Blog do ligeiro

Retorno gradual do comércio se mantém e volta às aulas presenciais só em julho

O governador iniciou a coletiva fazendo um panorama mundial. No Brasil a curva ainda é ascendente. O país é o segundo com mais número de casos confirmados e o terceiro em número de óbitos. São mais de 36 mil mortes.
No Maranhão, o número de casos confirmados chega a 48.537, são 25.515 ativos, 1.208 óbitos, 21.814 já conseguiram se recuperar e mais de 80 mil testes já foram realizados (80.620). Lembrou que o Maranhão é o quinto estado que mais testa no país. E isso é importante porque garante mais transparência no trato com as informações e com as ações a serem adotadas.
Mais 70 mil testes serão encaminhados a municípios no interior do estado ainda esta semana e a compra de mais 100 mil testes.
Flávio Dino informou a taxa de letalidade no Maranhão que hoje está em 2,49% e criticou a não informação e mudanças de protocolos recorrentes pelo Ministério da Saúde.
O número de leitos exclusivos para Covid-19, saltou de 232 do início da pandemia para 1.710. O governador lembrou que há outros leitos disponíveis para atender pacientes com outras enfermidades, que não sejam relacionadas ao novo coronavírus. Flávio Dino destacou o processo de descentralização da saúde e da expansão da rede pública de saúde por todo o estado.
A situação de leitos de UTI na ilha de São Luís ainda é preocupante, acima de 91%. No caso de leitos de enfermaria a situação não é tão grave, pouco mais de 25%. Lembrou que em Imperatriz a situação é mais grave, assim como nos outros municípios no interior do estado, onde os casos vem crescendo de forma acelerada. A ocupação chega há mais de 70% de leitos de enfermaria e UTI.
Ressaltou a importância de ações como UTI Móveis, são 17 e uma UTI aérea, que pode dependendo da demanda chegar a três aeronaves.
Flávio Dino confirmou que as fiscalizações permanecem acontecendo e dos números disponibilizados para que as pessoas denunciem estabelecimentos comerciais que não estão seguindo às recomendações sanitárias e também o comércio pode denunciar clientes que não respeitam às recomendações, a exemplo do uso de máscara. Sobre às aulas, há uma nova previsão de retorno para o dia primeiro de julho. No comércio as datas de retorno gradativa estão mantidas 15, 22 e 29 de junho.
Flávio Dino criticou a forma como o governo federal se comporta em relação ao combate a pandemia e aglomerações que vem acontecendo em São Luís, a exemplo de praias no último final de semana.
Flávio Dino ainda falou sobre a volta de celebrações em templos religiosos e a situação da economia do estado.

Deixe uma resposta