Blog do ligeiro

Reitor Natalino Salgado concede grau a formandos de medicina por meio de videconferência

Pela primeira vez na história da Universidade Federal do Maranhão, foi realizada, nesta sexta-feira, 3, a outorga de grau por meio de videoconferência. A solenidade virtual reuniu 65 estudantes de Medicina dos câmpus de Imperatriz (22), Pinheiro (33) e São Luís (10), que receberam o grau referente ao primeiro semestre de 2020.

A cerimônia atende ao que determina a Medida Provisória Nº 934, de 1º de abril de 2020, publicada no Diário Oficial da Uniãoque estabelece normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Com base na MP, a Universidade Federal do Maranhão publicou a Resolução nº 1979 – Consepe, que autoriza, excepcionalmente, a antecipação da Colação de Grau de discentes que estejam no último período dos cursos de Medicina, Farmácia e Enfermagem, no âmbito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em virtude da situação decorrente do Coronavírus (SARS-COV-2).

Segundo a resolução, caberá a cada coordenação de curso providenciar a lista de discentes aptos para antecipação de que trata essa Resolução a ser encaminhada, por meio de processo, ao Gabinete da Reitoria para homologação com a respectiva documentação comprobatória da situação acadêmica.

O reitor Natalino Salgado conduziu a solenidade, por meio da videoconferência, agradeceu a presença dos estudantes, dos familiares, dos coordenadores do curso nos câmpus e da pró-reitora de ensino, Isabel Ibarra.

“Diante das normas da Universidade, o momento é totalmente atípico. Este momento, que hoje culmina com a colação de grau, se dá em função da necessidade de nós termos profissionais que se colocarão à disposição da assistência médica do país coordenada pelos gestores da saúde pública, para que enfrentemos uma diversidade mundial do coronavírus. A maioria dos estados tem decretado calamidade de saúde pública, e há uma ampla mobilização, visto que estamos no início do pico dessa doença no Maranhão e sabemos que o desfecho deve ser muito desfavorável para a nossa população”, afirmou o reitor, sentindo-se orgulhoso pelo momento e com a sensação de dever cumprido ao entregar profissionais que fortalecerão o sistema de assistência hospitalar do estado.

A formanda Juliane Fonseca, do câmpus de Pinheiro, falou em nome dos demais formandos e agradeceu o apoio que a Universidade tem dado. “Neste momento de isolamento social, utilizar as tecnologias para realizar um momento que é de grande importância para todos nós nos deixa felizes. É um momento de vitória, não foi fácil durante todos esses anos, muitos de nós tivemos que ir para outra cidade e enfrentar diversos desafios. Este é um momento que podemos dividir com os nossos amigos, e estamos reunidos aqui com muita alegria para comemorá-lo. Toda essa situação bem diferenciada se tornou possível por meio deste instrumento, a nossa formatura”, disse.

Para o coordenador de Medicina de Pinheiro, Raimundo Nonato, é com orgulho que, em menos de 24 horas, toda a documentação foi preparada para dar condições para que os estudantes se engajem nessa luta junto com todos os profissionais da saúde.

“Quero parabenizar os formandos, porque este é um momento de desfecho de várias histórias que foram construídas ao longo de seis anos, histórias que não foram simples e fáceis. A UFMA está dando um exemplo muito significativo para o país e de como o serviço público deve ser. É importante que este momento seja simbólico, por isso montamos uma ‘tropa’ para lutar contra o inimigo que está à solta, e, com a união e o esforço de todos, esse inimigo pode ser vencido”, frisou o docente.

O diretor do câmpus de Imperatriz, Daniel Duarte, parabenizou a gestão por esse momento. Para ele, foi uma resposta muito rápida para toda essa demanda que a sociedade vivencia. “Quero também parabenizar os formandos, porque essa é uma conquista muito grande, e nós sabemos a labuta que é, no dia a dia, enfrentar a universidade com todas as suas dificuldades. Vocês merecem todo este momento, esta felicidade e gratidão que vocês terão de estarem formados e, a partir de hoje, deixarem de ser alunos para serem médicos e estarão carregando o nome da Universidade Federal do Maranhão daqui para a frente. Esperamos que vocês estejam atuando, salvando vidas e contribuindo para a sociedade”, desejou.

(UFMA)

Deixe uma resposta