Blog do ligeiro

Rede Federal de Educação Profissional: Conselho Nacional tem nova diretoria

ROBERO BRANDAO E CALDAS CONIFO reitor do Instituto Federal Fluminense (IFF), Luiz Augusto Caldas Pereira (à direita na foto), foi eleito presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) para o mandato de 2014. A eleição foi realizada no dia 10, durante a abertura da 38ª Reunião Ordinária do Conif, em Brasília. Para o reitor do IFMA, Roberto Brandão, a expectativa em relação à nova gestão é “reforçar as relações com o Ministério da Educação e com a Presidência da República para fortalecer a rede”.

Segundo Caldas, atual diretor administrativo do Conselho, a atuação do Conif é indispensável para vencer inúmeros desafios. “Temos que consolidar os institutos federais com a valorização do Conselho como lugar de debate político e de defesa da rede”, ponderou. “É necessário que mostremos claramente a nossa posição diante das determinações legais, políticas, econômicas e sociais. Devemos mostrar uma defesa efetiva do alcance, da ampliação e da intensificação do uso da ciência e da tecnologia, em favor dos processos públicos e sociais”, disse.

Ao apresentar o plano de ação, Caldas destacou o contínuo desenvolvimento da Rede e o papel dos membros do Conif como servidores da educação. “Temos a missão de consolidar um modelo de educação profissional e tecnológica, cujos valores e princípios estão associados a um contexto permanente que dialoga com a transformação e com a cidadania; uma educação profissional na perspectiva da emancipação”, disse.

Em reunião com os profissionais de comunicação dos Institutos Federais, o presidente eleito afirmou que há uma disputa histórica entre dois entendimentos da educação profissional: um de instrumentalizar pessoas e um outro de educar pessoas. “Os institutos devem ter essa reflexão humanista do que significa o trabalho”, posicionou-se. “Precisamos ter um compromisso na direção de uma sociedade múltipla e plural”, complementou. “Devemos prestar contas à sociedade e avançar”, disse. “A comunicação é um desafio para a rede federal; tem um papel estratégico e uma relevância que se precisa destacar”, prosseguiu. “Há muito o que fazer”, concluiu. 

A nova Diretoria Executiva será composta ainda pelo reitor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Belchior Rocha, na vice-presidência; pelo reitor do Instituto Federal do Sudeste de Minas (IF Sudeste MG), Paulo Rogério Araújo Guimarães, como diretor administrativo; e pelo reitor do Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT), José Bispo Barbosa, na diretoria financeira.

Deixe uma resposta