Blog do ligeiro

Prefeitura de São Luís realiza formatura da primeira turma do Programa Canteiro Escola

O sonho da profissionalização de 27 pedreiros e pintores ludovicenses se tornou realidade na última quarta-feira (6) com a certificação, pela Prefeitura de São Luís, por meio Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (Fumph), dos primeiros alunos do Programa Canteiro Escola em solenidade de formatura no Teatro João do Vale. O programa tem o objetivo de capacitar mão de obra para a construção civil, com foco na conservação de bens culturais protegidos por lei, sendo o primeiro deles o Mercado das Tulhas, no Centro Histórico.

Presente na solenidade de formatura, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, destacou que a união entre o público e o privado tem bom retorno social. “O programa Canteiro Escola demonstra o quanto dá certo a parceria entre o poder público e a iniciativa privada e o quanto essa parceria gera bons frutos para toda a sociedade. Com esse programa, estamos promovendo conhecimento para profissionais que já atuavam na construção convencional e agora nos ajudarão, também, na conservação do patrimônio histórico, já que com os cursos desenvolveram novas habilidades”, disse.

O prefeito Eduardo Braide também destacou que mais edições do Programa Canteiro Escola acontecerão, em breve, pois, o objetivo é gerar cada vez mais trabalho e renda, bem como conhecimento, aos profissionais da construção civil – categoria importante para o desenvolvimento da capital maranhense. “Já estamos conversando com os parceiros e vendo quais outros pontos históricos da cidade possam servir para que novos alunos se beneficiem dos ensinamentos ofertados pelo programa Canteiro Escola”.

As turmas certificadas nesta primeira edição do Programa Canteiro Escola foram dos cursos de Pedreiro de Revestimento e Pintor de Obras Imobiliárias. Cada um deles teve carga horária de 400h aulas práticas/pedagógicas, e os alunos tiveram direito à bolsa-auxílio no valor de R$ 300,00, alimentação, transporte, fardamento e certificação de qualificação profissional emitida pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), parceira da iniciativa, assim como o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (Sinduscon-MA).

De acordo com o vice-presidente da FIEMA, Celso Gonçalo, representando a entidade durante a solenidade, a formação profissional dos alunos do Canteiro Escola representa uma conquista para a indústria maranhense. “Esse é um projeto inovador e que, junto das empresas da construção civil, possibilitou a inclusão social de cada um desses alunos. Trata-se de um projeto fruto de uma parceria que deu certo, pois sabemos que a junção do poder público com o privado dá em bons resultados e, hoje, o resultado é a formação profissional desses pedreiros e pintores com habilidade em conservação do patrimônio histórico”.

O presidente do Sinduscon, Fábio Nahuz, também disse que a formação dos alunos do Programa Canteiro Escola é um estímulo ao segundo setor e representa perspectiva de futuro para os formandos. “Tenho certeza que o mercado estará de portas abertas para cada um desses profissionais, assim como estaremos esperando a chegada deles, pois a construção civil se faz de talentos, e é isso que o Canteiro Escola está ofertando à nossa cidade hoje”, pontuou.

Sonho realizado

Com a certificação tendo ocorrido nesta quarta-feira (6), o que não faltou foi emoção e felicidade aos primeiros formandos do Programa Canteiro Escola. O agora pedreiro de revestimento Odair Mendonça, de 48 anos, contou que a conclusão do curso representa a realização de um sonho. “Para mim, esse momento é um sonho que estou realizando. Eu já trabalhava como pedreiro, mas não tinha ideia do quanto é diferente ser pedreiro do ramo da conservação do patrimônio histórico. Agora, tenho mais habilidade, inclusive em uma nova área da construção, e também a oportunidade de trabalhar para a preservação dos nossos monumentos”.

Josiane Mendes, de 29 anos, também foi uma das formandas do curso de Pedreiro de Revestimento e disse estar pronta para o mercado de trabalho. “O programa foi uma oportunidade de aprender e também de doar os conhecimentos que já tínhamos. Agora, sabemos não só da construção convencional, mas também de como tem que ser a construção em patrimônio histórico. Estou muito feliz por essa realização e só tenho a agradecer à Prefeitura, à Fumph e aos parceiros que ajudaram a tornar esse sonho realidade”.

Já o agora pintor de obras imobiliárias, Luiz Carlos Marinho, de 61 anos, salientou o orgulho que sente de ter feito parte do curso e ter sido uma das mãos que ajudaram a dar cor às paredes históricas da fachada do Mercado das Tulhas. “Estou orgulhoso de ter conseguido ingressar e ter podido concluir o curso. Não cabe em mim a felicidade de ver que fiz parte do time que aprendeu e ajudou a pintar as paredes da Feira da Praia Grande”.

Nova fachada do Mercado das Tulhas

Após a solenidade e entrega de certificado aos formandos dos cursos de Pedreiro de Revestimento e Pintor de Obras Imobiliárias, a comitiva presente na solenidade no Teatro João do Vale seguiu para o Mercado das Tulhas em visita à estrutura após a reforma, que durou quatro meses e recebeu intervenção (como parte prática dos cursos ofertados pelo Programa Canteiro Escola) em suas quatro fachadas e serviços como reboco, beirais, esquadrias, gradis e pintura.

“As quatro novas fachadas do Mercado das Tulhas são fruto do trabalho dos nossos formandos do Canteiro Escola. Foram esses alunos os responsáveis pelo reavivamento da beleza do nosso monumento tão importante”, disse Kátia Bogéa, presidente da Fumph.

A iluminação artística e as portadas em cantaria do mercado também passaram por renovação. A iluminação foi desenvolvida e executada pela Citelum Groupe, que contemplou o posteamento em volta do mercado e as suas fachadas. As molduras em cantaria de mármore Lioz português das portas passaram por serviços de conservação e limpeza executadas pela empresa Angra Construção e Restauro. Todos os serviços foram acompanhados e orientados pelos arquitetos da Fumph, com amplo conhecimento em preservação e restauração artística.

O Mercado das Tulhas, também conhecido como Feira da Praia Grande, é uma construção do início do século 19, considerado o mais antigo mercado de São Luís. A edificação integra o conjunto tombado em nível federal e fica na área declarada Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) desde 1997.

O Programa Canteiro Escola e a formatura das primeiras turmas só foi possível graças ao apoio das de empresas locais, são elas: ENEVA, EQUATORIAL ENERGIA, ALFA ENGENHARIA, SILVEIRA ENGENHARIA, CONSTRUTORA ESCUDO, MRV ENGENHARIA, DIMENSÃO ENGENHARIA, CONSTRUTORA CANOPUS, B2O, CONSTANS CONSTRUTORA, MH ARQUITETURA URBANISMO E CONSTRUÇÕES, VALE E ALUMAR. O representante de cada uma esteve presente durante a solenidade.

Além deles, também participaram da cerimônia, o diretor regional do SENAI, Raimundo Arruda; o diretor-superintendente do Sebrae/MA, Albertino Leal; os secretários municipais de Urbanismo e Habitação, Bruno Costa; de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Liviomar Macatrão; de Administração, Diego Rodrigues; e o presidente da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social, Felipe Mussalém.

Deixe uma resposta