Blog do ligeiro

Prefeito Eduardo Braide assina Ordem de Serviço para recuperação da Fonte do Ribeirão, no Centro Histórico

 

Em comemoração ao Dia Nacional do Patrimônio Histórico, celebrado nesta terça-feira (17), o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, anunciou mais uma obra para potencializar o Centro Histórico da capital maranhense e assinou ordem de serviço para a recuperação da Fonte do Ribeirão. Com os serviços, programados para serem concluídos em 20 dias, o importante monumento que faz parte da história da cidade terá toda a sua beleza revitalizada e integra o conjunto de ações que estão sendo realizadas na região para preservar o patrimônio.

“É uma felicidade muito grande estar assinando esta ordem de serviço hoje, quando é comemorado o Dia Nacional do Patrimônio Cultural. A Fonte do Ribeirão guarda boa parte da história da nossa cidade e logo será entregue totalmente recuperada. A recuperação da fonte não é uma ação isolada. Estamos com diversos investimentos na região como a requalificação da Rua do Giz e as obras do programa Centro Acessível. Também já sorteamos 22 habitações sociais nas ruas do Giz e da Palma, beneficiando mais de 60 pessoas. E muitas outras ações serão executadas para preservar nosso Centro Histórico”, assegurou o prefeito Eduardo Braide.

A vice-prefeita, Esmênia Miranda, afirmou que as obras que serão executadas pela Prefeitura vão contribuir para o fortalecimento da educação patrimonial. “A Fonte do Ribeirão tem uma simbologia muito importante para a nossa cidade e estava precisando ser recuperada para que toda a população e os turistas que nos visitam possam contemplar toda a sua beleza. Com isso as pessoas vão reconhecer a importância desse patrimônio, da sua preservação e passar a valorizar”, disse.

A ordem de serviço também foi assinada pelos secretários municipais de Urbanismo e Habitação, Bruno Costa; Cultura, Marco Duailibe; e pela presidente da Fundação do Patrimônio Histórico (Fumph), Kátia Bogéa. Participou do ato, o secretário-adjunto de Comunicação, Igor Almeida.

 

Recuperação

Deteriorada pela ação do tempo e a ausência de cuidados para sua manutenção, atualmente a Fonte do Ribeirão já não apresenta sua beleza por completo. Orçados em, aproximadamente, R$ 80 mil, os serviços de restauro irá transformar esta realidade. “Faremos a restauração total da fonte com diversos serviços como a pintura, limpeza, recuperação das avarias causadas pela ação do tempo e pelo vandalismo. A previsão é que os serviços sejam concluídos em 20 dias e que sejam entregues durante as comemorações de aniversário da nossa cidade”, informou Bruno Costa, titular da Semuhr.

Será feito o preenchimento dos rejuntes danificados das pedras de lioz do piso da fonte e das escadas, que também terão os espelhos dos seus degraus refeitos por causa do avanço das raízes. Também será feita a pintura de todas as paredes e das carrancas.

A réplica da estátua de Netuno, no topo da fonte, passará por novo resinamento para manter o aspecto natural, melhorando o aspecto visual e preservando sua integridade. A estátua original fica guardada na sede da Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Maranhão (Iphan) no Maranhão, na Rua do Giz.

Os serviços se estendem também ao entorno da fonte que receberá melhorias nas calçadas e trocas do meio-fio para alinhamento correto das calçadas. Também serão feitas ações de paisagismo, recomposição dos paralelepípedos e nova iluminação.

As obras serão executadas pela Semurh em parceria com a Secult e da Fumph, que elaborou o projeto de recuperação. “A Fonte do Ribeirão tem importância fundamental para a identidade cultural de São Luís e graças à sensibilidade do prefeito Eduardo Braide e ao empenho de toda a gestão passará por obras de recuperação. O poder público está fazendo sua parte. Agora a população precisa fazer a sua, se apropriando deste patrimônio e preservando sua história”, comentou Kátia Bogéa, presidente da Fumph.

 

Fonte do Ribeirão

A Fonte do Ribeirão fica localizada no antigo Sítio do Ribeirão, bairro popular, e era famosa pelas vendedoras de peixe frito com farinha d’água. O monumento data do ano 1796 e foi construído pelo tenente-coronel português Dom Fernando Antônio de Noronha, do Conselho de Sua Majestade, que governou o Maranhão entre 1792 e 1798. Foi erguida pela necessidade de saneamento e melhoria do serviço de abastecimento de água à população de São Luís. Conta-se que suas largas galerias seriam túneis que ligavam as igrejas locais e faziam parte de um labirinto escavado pelos jesuítas, para contrabando de escravos.

Considerada um dos principais cartões postais de São Luís, a Fonte do Ribeirão é um importante exemplar da arquitetura colonial presente na capital. Sua construção, datada do século XVIII, é composta por pedras de cantaria, paredões e biqueiras em bronze que chamam atenção de quem passa pelo local, características que fizeram da estrutura um espaço tombado pelo Iphan desde 1950.

Deixe uma resposta