Blog do ligeiro

PDT, PTC e PPL articulam nos bastidores formação de aliança para 2014


O sonho de uma grande aliança oposicionista vai ruindo aos poucos. Por
falta de habilidade de tentar manter todos aliados unidos e satisfeitos,
alguns partidos já começam a buscar outros caminhos, caso não seja
possível se manter uma aliança ampla. O debate está sendo puxado pelo
PTC, que em seu último Encontro Estadual já definiu que só coliga com o
PPL na disputa proporcional e quanto a majoritária vão esperar mais um
pouco.
Weverton mantém importante aproximação com Edivaldo
O motivo de protelar a decisão de anunciar o apoio do PTC, passa por um
simples fato, a entrada do PSDB ou não. Isso ocorre, pois os tucanos não
escodem de ninguém, que independente da aliança em 2014, o partido irá
indicar candidato próprio para a disputa municipal em 2016 e este será o
deputado estadual, Neto Evangelista.
Conhecedor desse fato, o presidente estadual, Edivaldo Holanda Braga,
não é bobo e não pode aceitar que ele seja apoiador de um futuro
adversário do seu filho na disputa pela prefeitura de São Luís. Isso é
tão fato, que as conversas com Weverton Rocha, secretário-geral do PDT,
já foram inciadas, existe um entendimento que as duas legendas vão tomar
a decisão em conjunto e de quebra já levam o PPL junto.
Pensando em tempo de televisão, PTC e PPL não somam nada, pois nenhum
dos partidos tem sequer um segundo de propaganda partidária. No entanto,
este será o primeiro passo a convencer outras legendas que outro
caminho é possível.
Edivaldo Holanda Braga reconhece que sem o apoio inicial de Weverton
Rocha, a vitória de Edivaldo Júnior se tornaria inviável, uma vez que o
PDT foi o primeiro partido com peso e representatividade a aderir a
aliança inicial do PTC e PC do B.
Por isso não existe consenso total que Flávio Dino (PC do B) seria o
único responsável pela eleição de Edivaldo Holanda Júnior para a
prefeitura de São Luís. Dessa forma o PDT vai mostrando que está mais
forte do que alguns pensam.

Deixe uma resposta