Blog do ligeiro

Ouros de Isaquias e Hebert, e derrota no vôlei: o que rolou na madrugada do dia 15 da Olimpíada

Isaquias Queiroz foi campeão olímpico na C-1 1.000m da canoagem velocidade (Foto: REUTERS/Maxim Shemetov)
Isaquias Queiroz foi campeão olímpico na C-1 1.000m da canoagem velocidade (Foto: REUTERS/Maxim Shemetov)

A madrugada de sexta para sábado foi histórica para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foram dois ouros de brasileiros no 15º dia oficial de competições: Isaquias Queiroz na canoagem, e Hebert Conceição no boxe. A frustração ficou por conta do vôlei masculino, que perdeu para a Argentina na disputa pelo bronze.

É ouro! Isaquias Queiroz é campeão na canoagem

Isaquias Queiroz faturou o inédito ouro olímpico para a canoagem brasileira. O baiano de 27 anos dominou a prova do C-1 1.000m e venceu com muita autoridade em Tóquio.

Foi a quarta medalha olímpica de Isaquias, que se tornou apenas o quinto brasileiro a subir quatro vezes ao pódio em Olimpíadas. Ele já havia conquistado três medalhas na Rio-2016 (duas pratas e um bronze).

A madrugada de sexta para sábado foi histórica para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foram dois ouros de brasileiros no 15º dia oficial de competições: Isaquias Queiroz na canoagem, e Hebert Conceição no boxe. A frustração ficou por conta do vôlei masculino, que perdeu para a Argentina na disputa pelo bronze.

Hebert Conceição nocauteia ucraniano e leva ouro

Quem também ficou com o ouro na madrugada de sábado foi Hebert Conceição. O brasileiro conseguiu um nocaute impressionante para cima do ucraniano Oleksandr Khyzniak e se sagrou campeão olímpico na categoria até 75kg do boxe.

A vitória veio com um enredo surpreendente. Diante do campeão mundial de 2017, o brasileiro havia perdido os dois primeiros rounds, mas encaixou o golpe decisivo no terceiro para ficar com o título.

Vôlei masculino: Brasil perde para Argentina na disputa pelo bronze

O Brasil se despede dos Jogos Olímpicos sem medalha no vôlei masculino. Após ter perdido para os russos na semifinal, a seleção brasileira foi superada também pela Argentina na disputa pelo bronze. Sem conseguir apresentar um bom jogo, os brasileiros perderam por 3 sets a 2 (parciais de 25/23, 20/25, 20/25, 25/17 e 15/13).

Foi a primeira vez desde Sydney-2000 que o Brasil não subiu ao pódio no vôlei masculino. O país vinha, inclusive, de quatro finais consecutivas em Olimpíadas.

EUA vencem França e são campeões no basquete masculino

Os Estados Unidos conquistaram o quarto ouro olímpico consecutivo no basquete masculino. Os EUA venceram a França por 87 a 82 nesta madrugada e ficaram com o título da modalidade. Kevin Durant, com 29 pontos, foi o cestinha da partida.

Foi a segunda vez que EUA e França se enfrentaram nesta edição dos Jogos. Na estreia da competição, os americanos haviam perdido para os franceses por 83 a 76.

Kawan Pereira fica em 10º nos saltos ornamentais

Kawan Pereira não subiu ao pódio, mas teve um grande desempenho em sua estreia olímpica. O brasileiro de 19 anos ficou em 10º lugar na final da plataforma 10m dos saltos ornamentais e se despede de Tóquio com o melhor resultado do Brasil na modalidade.

O China conseguiu uma dobradinha no pódio. Yuan Cao ficou com o ouro, e Jian Yang levou a prata. O bronze foi para Thomas Daley, da Grã-Bretanha.

Brasil fica fora da final da ginástica rítmica

Na ginástica rítmica, o Brasil não conseguiu avançar à final. O quinteto formado por Maria Eduarda Arakaki, Deborah Medrado, Nicole Pircio, Geovanna Santos e Beatriz Silva ficou na 12ª colocação da classificatória e foi eliminado.

O Brasil vão chega à final da modalidade desde a edição de Atenas, em 2004. Antes, o país só avançou à decisão uma única vez, em Sidney-2000.

Deixe uma resposta