Blog do ligeiro

Marcial Lima destaca Dia Mundial da Liberdade de Imprensa na Câmara de São Luís

Marcial Lima repercutiu a reportagem da TV Mirante sobre a situação do Socorrão 2, em São Luís (Foto: Fabrício Cunha)

O vereador Marcial Lima (Podemos) registrou em plenário, durante a sessão da última quarta-feira, a passagem do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, celebrado anualmente em 13 de abril. Na oportunidade, o parlamentar que é jornalista por formação, parabenizou a todos os profissionais de imprensa em nome dos colegas de profissão que atuam na TV Mirante, afiliada da Rede Globo no Maranhão.

No pronunciamento, Marcial parabenizou o jornalista Alex Barbosa pela reportagem veiculada no Jornal Hoje mostrando a situação de pacientes do maior hospital Doutor Clementino Moura, que denunciaram a falta de limpeza, problemas na estrutura e a demora para realização de exames.

“Hoje é o Dia da Imprensa e me orgulho por fazer parte desse importante movimento nacional em defesa da imprensa. Imprensa que presta um grande serviço à população. Ao mesmo tempo em que faço referência à imprensa, eu quero fazer um reconhecimento ao núcleo da Rede Globo em São Luís, comandado pelo jornalista Alex Barbosa (…) pela brilhante reportagem que eles fizeram ontem denunciando o abandono do hospital Socorrão 2”, declarou.

Falta de investimento

Ao comentar a situação mostrada na reportagem, o parlamentar destacou a falta de investimento no maior hospital público do Maranhão e afirmou que as denúncias dos pacientes evidenciam que a saúde da capital maranhense está literalmente na UTI.

“Às vezes o profissional de comunicação é mal interpretado quando mostra essa história nacionalmente. É uma situação precária que é de conhecimento de todos, mas quando o Brasil e o Mundo veem essa situação, observamos que não há investimentos no setor de saúde em São Luís. A nossa saúde está na UTI”, afirmou.

Greve dos professores

Em seu discurso, o vereador também comentou o movimento grevista dos professores ludovicenses que lutam. De acordo com Marcial, os educadores, convocados pelo Sindeducação, lotaram o salão de eventos do Hotel Abbeville na última sexta-feira, 8 de abril, e, por unanimidade, votaram pelo início da greve no dia 18 de abril. No entanto, a greve nem bem iniciou e a prefeitura já buscou a Justiça para decretar a ilegalidade da greve.

“A greve [dos professores] nem sequer entrou em ação e a prefeitura já foi pra Justiça e decretou ilegal o movimento. Eu acho que o Poder Judiciário deveria sugerir e recomendar que o prefeito [Eduardo Braide] pagasse os 33% que todas as prefeituras do Brasil estão pagando. Eu não estou falando nem das perdas salariais, que representam 36%, eu estou falando de 33% proposto pelo Governo Federal que muitas prefeituras estão pagando”, completou.

Problemas na infraestrutura

Por fim, ao concluir seu discurso, Marcial Lima criticou a falta de infraestrutura na capital maranhense e cobrou medidas urgentes por parte da administração municipal. O vereador afirmou que os problemas neste setor se acumulam por todos os cantos da cidade, indo da zona rural ao centro, na zona urbana.

Deixe uma resposta