Blog do ligeiro

Lockdown terá início nesta sexta-feira (26); Saiba o que pode e não pode funcionar no Maranhão

lockdown stencil print on the grunge white brick wall

Um mini lockdown (fechamento total das atividades não essenciais), anunciado pelo governador Flávio Dino (PC do B) na semana passada, terá início nesta sexta-feira (26) e se prolongará até domingo (28) no Maranhão.

A medida visa evitar a não propagação do novo coronavírus e, desta forma, contribuir para um decréscimo do número de casos positivos da doença.

O comércio, de acordo com a Secretaria de Estado da Indústria e Comércio, não poderá funcionar neste período.

Hotéis, motéis e pousadas também deverão fechar as portas.

Restaurante e lanchonetes, por exemplo, terão que continuar operando de forma remota, sem atendimento presencial.

Festas e eventos de qualquer natureza continuam proibidas.

Segundo a SEINC, poderão funcionar somente os seguintes serviços: supermercados, feiras e similares; setor de higiene, limpeza e serviços de lavanderia; delivery e retirada de restaurantes e lanchonetes; hospitais, clínicas e laboratórios; segurança pública e administração penitenciária; tratamento e abastecimento de água, esgoto e lixo; serviços referentes à geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, gás e combustíveis; serviços funerários; serviços de telecomunicações, postais e Internet; processamento de dados ligados à serviços essenciais; segurança privada e serviços de manutenção, conservação, cuidado e limpeza em ambientes públicos e privados; serviços de comunicação social; fiscalização ambiental, de defesa do consumidor; de alimentos, produtos de origem animal e vegetal; local de apoio para o trabalho dos caminhoneiros, como restaurantes e pontos de paradas nas rodovias; clínicas veterinárias; borracharias, oficinas, serviços de manutenção e reparação de veículos; indústrias dos setores de alimento, bebidas e produtos de higiene e limpeza; atividades internas de escritórios; aeroporto, ferrovias e empresas que a eles prestam serviços.

Leia também: 

Fiocruz recomenda lockdown no Maranhão e em outros 23 Estados

Deixe uma resposta