Blog do ligeiro

Governada pelo PL, Prefeitura de Zé Doca anuncia abono salarial aos professores de R$ 4 mil

Cidade é uma das 39 administradas pelo partido no Maranhão que adotaram um novo modelo de gestão visando tirar o estado dos piores indicadores do país

Como forma de consolidar a política de valorização do magistério e homenagear os professores no seu dia, que será comemorado em 15 de outubro, a Prefeitura do Zé Doca pagará, nesta sexta-feira, um abono salarial. O incentivo beneficiará os educadores da Rede Municipal de Ensino. O valor dos incentivos é de R$ 4 mil.

 

Comandada pela prefeita Josinha Cunha, a cidade maranhense é uma das 39 administradas pelo PL no Maranhão, cujo presidente regional é o deputado Josimar, pré-candidato a governador.

 

Em entrevista à imprensa, Josinha destacou a importância dos profissionais da educação, e o quanto eles são merecedores de todo o reconhecimento.

 

“Os educadores foram profissionais que se reinventaram para que os nossos alunos não perdessem as aulas. Nesta quinta-feira, véspera do Dia do Professor, é com muito orgulho que eu deixo aqui esta notícia maravilhosa”, declarou.

 

Bastante emocionado com a notícia, o deputado Josimar afirmou que esse é um modelo de gestão peelista que vai lutar para implantar no Maranhão visando tirar o estado dos piores indicadores do país.

 

“Gostaria de parabenizar a prefeita de Zé Doca, Josinha, que tem orgulhado o nosso partido com seu modelo de gestão. O Maranhão também precisa de um novo modelo de governo, com olhar regionalizado”, frisou.

 

“O estado tem muitas regiões diferentes e é preciso um governo presente, um governo próximo das pessoas, que de fato se preocupe com os problemas de cada região. Tenho plena convicção que essa mudança chegou nas 39 cidades administradas pelo PL no Maranhão, mas vamos lutar para adotar um novo modelo de gestão à nível estadual visando tirar o estado dos piores indicadores do país”, completou.

 

Votando com os professores

 

Em agosto deste ano, Josimar votou a favor do recurso que era contra a apreciação conclusiva do Projeto de Lei 3.776/2008, do Poder Executivo, que trata do reajuste do piso salarial nacional dos professores pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado nos 12 meses anteriores.

 

Na época, foram 225 votos a favor e 222 contra. Com isso, o projeto não foi para sanção presidencial e voltou a ser analisado pelo plenário da Câmara, garantindo uma importante vitória à classe dos educadores no país.

Deixe uma resposta