Blog do ligeiro

Fórum reúne servidores das bibliotecas dos campi do IFMA

 

A Rede de Bibliotecas Integradas (RedeBI), vinculada à Pró-reitoria de Ensino e Assuntos Estudantis (PRENAE), realizou a primeira edição do Fórum de Bibliotecas do IFMA, reunindo os servidores lotados no setor nos campi. O evento ocorre presencialmente de 25 a 27 de abril (segunda a quarta-feira), no auditório Jornalista Maycon Rangel, na Reitoria.

“A ideia primordial do Fórum é educar e trabalhar a questão das relações que forem levantadas dentro das bibliotecas, e trazer para essa discussão geral, para que todos possam participar ativamente”, disse a bibliotecária Janaína Bianque do Nascimento, que coordena a RedeBI. Segundo ela, o evento formativo pretende abranger a visão educativa com a oferta de minicursos voltados para os servidores bibliotecários e auxiliares de biblioteca. A coordenadora ressaltou ainda que o evento foi concebido como um espaço para a troca de experiências entre esses profissionais, de forma que se conheçam as diferentes realidades e desafios diários vivenciados nos campi, com suas estruturas diversas, e se busquem soluções para questões comuns e específicas de cada unidade.

De acordo com o pró-reitor Maron Stanley (PRENAE), a RedeBI passou pelo processo de estruturação legal, a partir da aprovação pelo Conselho Superior (CONSUP) do IFMA em setembro de 2021, sendo instituída pela Resolução Nº 27/2021. Com a realização do Fórum, a proposta é levantar o debate para sua efetiva concretização, de forma a integrar os acervos de livros e demais publicações, físicas e virtuais, disponíveis nas bibliotecas de todos os campi do Instituto. Além da economia de recursos para a aquisição de material bibliográfico, o gestor destacou que a RedeBI vai beneficiar os estudantes dos cursos técnicos de nível médio e superior, bem como das demais modalidades de educação oferecidas na instituição.

Na abertura oficial do Fórum, o reitor Carlos César Teixeira Ferreira ponderou que os participantes do evento são profissionais da área de educação e prestam serviço para as comunidades interna e externa, que buscam os espaços nas diferentes unidades para a aquisição de conhecimento. “O Fórum vai tratar de questões de organização, mas também estruturais”, disse ele, observando que a construção e manutenção das bibliotecas nos campi integram uma relação de projetos planejados pela instituição para os próximos anos, ao lado de quadras esportivas, laboratórios, auditórios e refeitórios, dentre outros. Segundo o reitor, esses projetos pretendem seguir os padrões de acessibilidade recomendados pela legislação pertinente, além de resultarem de demandas apontadas pelas comunidades através de diferentes canais de diálogos. Carlos César Ferreira ressaltou ainda que as bibliotecas são prioritárias, assim como a qualificação dos servidores que nelas atuam, por constituírem elementos considerados nos processos de avaliação e credenciamento que o Ministério da Educação (MEC) realiza periodicamente junto às instituições de ensino.

Participante do Fórum, o bilbiotecário Marco Antônio Nogueira Gomes, do Campus Centro Histórico (São Luís), disse que o evento constitui uma oportunidade para o público-alvo perceber o próprio pertencimento à instituição. “Uma escola não sobrevive sem a biblioteca, pois dentro do processo de ensino, pesquisa e extensão, é necessário um ambiente que dê diretrizes para o aluno buscar e resgatar todo o conhecimento”, disse o servidor, destacando que a RedeBI favorece a localização do ambiente de pesquisa não apenas interno aos campi, como externo. Marco Antônio Gomes observou que os profissionais da Biblioteconomia conhecem os meandros e condições técnicas de como trabalhar com qualidade, eficiência e eficácia. “As habilidades e competências de um bibliotecário proporcionam a todos de uma comunidade o conhecimento e informação de forma rápida, precisa e objetiva”, argumentou.

Deixe uma resposta