Blog do ligeiro

Dino condiciona ingresso no PSB à aprovação da federação partidária

O governador Flávio Dino voltou a tratar ontem, em entrevista a Rádio Bandeirantes, da sua possível filiação ao PSB.

O ainda comunista voltou a tratar o assunto como possibilidade e não como decisão já tomada.

Dino condicionou a sua saída do PC do B, partido pelo qual foi eleito em 2014 e reeleito em 2018, à aprovação, na Câmara dos Deputados, do dispositivo das federações partidárias.

O dispositivo é considerado como uma tentativa de salvar partidos com representações menores no Congresso, como Cidadania, PV, Rede, PTB e o próprio PCdoB, já que atuaria como uma maneira de driblar a cláusula que permite acesso ao fundo partidário e ao horário eleitoral gratuito apenas às legendas que atingirem ao menos 2% dos votos válidos para deputado na eleição do próximo ano.

“Estou vendo ainda. Tem que definir antes as regras jurídicas da eleição. Na semana passada houve uma votação na Câmara de um projeto que cria as federações partidárias, permitindo a união de partidos. Vamos esperar essa votação para definir. Não há muita agonia porque temos prazo, mas a questão principal é essa: convergir, unir e ver quais são as regras do jogo. [A ida ao PSB] é uma possibilidade, ainda não é uma decisão”, explicou Dino.

“Neste momento, temos 30 partidos representados no Congresso. Então qualquer ideia de união eu acho positiva. O Brasil não pode conviver com apenas dois partidos, isso foi tentado no regime militar com MDB e Arena e não deu certo. Por outro lado, 30 é demais”, completou o governador.

Com informações do Blog do Datena

Deixe uma resposta