Blog do ligeiro

Deputado Wellington lamenta assassinato de bailarina e cobra elucidação do crime

Wellington apresentará proposição cobrando celeridade nas investigações

Wellington apresentará proposição cobrando celeridade nas investigações
Com votos de sentimentos de condolências, o deputado Wellington do Curso utilizou suas redes sociais para expressar a sensação de perda e revolta, demonstrando consternação pela morte da professora e bailarina Ana Lúcia Duarte, ocorrida na madrugada deste sábado (26).
“É com pesar e profunda consternação que lamento profundamente a morte da amiga professora e bailarina Ana Lúcia Duarte, que dedicou anos de sua vida para expressar a magia da arte e teve seus sonhos ceifados de forma covarde pela violência imperante que se alastrou no Estado. A crueldade típica dos criminosos, dessa vez, devastou sonhos, arruinou esperanças e retirou de nosso meio uma profissional muito querida no meio artístico local e entusiasta da cultura popular do Maranhão.”, declarou
Na ocasião, Wellington também ressaltou que encaminhará proposição, cobrando brevidade nas investigações do caso. Solicitar ao Governador a intensificação das ações de segurança no Estado, além cobrar do DNIT e da Presidenta Dilma a recuperação da BR 135 que está toda esburacada.
“Estamos diante de mais um caso de violência em nosso estado. Mais uma vida é retirada de forma súbita é banal. Dentre tantos fatores, há um que fomenta a criminalidade, sendo esse a sensação de impunidade. Hoje os criminosos cometem infrações porque sabem que a probabilidade de serem condenados é mínima. No entanto, não podemos banalizar a vida ao ponto de acreditar que a impunidade deve ser a regra. Por isso, cobraremos oficialmente a brevidade nas investigações desse caso, objetivando que os culpados sejam punidos pelos atos que cometeram”.
De acordo com as informações prestadas até o presente momento, a professora e bailarina Ana Duarte foi assassinada com tiros na cabeça, vítima de assalto na BR 135, por volta das 03 horas da madrugada deste sábado.

Deixe uma resposta