Blog do ligeiro

CPI da Câmara irá sugerir a Braide anulação da licitação do transporte público de São Luís

Vereadores que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito instalada na Câmara Municipal de São Luís para apurar possíveis irregularidades no setor do transporte coletivo da capital maranhense irão sugerir ao prefeito Eduardo Braide (Podemos) a anulação da licitação feita para o sistema.

A informação foi prestada pelo vereador Chico Carvalho (PSL), presidente do colegiado, em entrevista ao quadro Bastidores, da TV Mirante, nesta manhã.

Também será sugerida a anulação de todos os contratos firmados entre o Município e as empresas que operam no sistema, oferecendo ao gestor, de acordo com Carvalho, a alternativa de, em um primeiro momento, como forma de não prejudicar a população, por exemplo, contratar emergencialmente empresas que verdadeiramente estejam interessadas em prestar um serviço de qualidade.

A licitação do transporte coletivo público de São Luís foi realizada na administração do então prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que se apresenta, neste momento, como pré-candidato ao Governo pelo PSD.

Chico Carvalho afirmou que, com base em uma farta documentação já obtida pela CPI, está comprovado que, além de não prestar um serviço que realmente atenda aos anseios dos cerca de 700 mil usuários, as empresas que atualmente operam o sistema não estão cumprindo uma série de cláusulas contratuais.

“Imaginou-se que, com a licitação, haveria melhora na prestação do serviço. Ledo engano. Não houve melhora nenhuma”, disse.

O parlamentar questionou o fato da classe empresarial atestar um déficit operacional de R$ 4 milhões.

No entanto, a própria Prefeitura, como forma de cumprir um acordo de intermediação firmado ano passado, repassa ao sindicato patronal exatamente este valor, através de subsídio e do cartão de auxílio do passageiro.

Estes recursos, na avaliação do vereador, oferecem condições ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de ampliar as negociações com a categoria dos rodoviários e, desta forma, colocar na mesa uma contra proposta que ponha fim ao movimento grevista que está em andamento.

Sobre a greve, que chegou ao seu terceiro dia, Carvalho explicou que os membros da Comissão estão acompanhando e, inclusive, já sugeriram alternativas para não penalizar os usuários, caso não haja entendimento entre as partes, como a criação de uma portaria autorizando a utilização do transporte alternativo.

“Os membros desta CPI não são candidatos a nada na eleição deste ano. São pessoas sérias e que estão compromissas em resolver as problemáticas do setor, doa a quem doer”, finalizou.

Deixe uma resposta