Blog do ligeiro

Com camisa de Lula, Rubens recebe 1º apoio de um petista à sua pré-candidatura

 

Trata-se de Lawrence Melo, presidente da MOB. Ele é o sexto integrante do primeiro escalão do Governo a aderir ao projeto encabeçado pelo deputado licenciado.

Trajando camiseta com a frase: “Eu sou Dino e Lula”, o pré-candidato à prefeitura de São Luís, Rubens Júnior (PCdoB), recebeu nesta quinta-feira (09), o primeiro apoio oficial de um petista ao seu projeto rumo ao Palácio de La Ravardière. Trata-se do delegado Lawrence Melo Pereira, presidente a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), que deu fim ao suspense sobre seu posicionamento nas eleições deste ano na capital.

Lawrence, que é o sexto integrante do primeiro escalão do Governo a aderir ao projeto encabeçado pelo deputado licenciado, deixou claro que seu apoio é uma decisão pessoal, mas destacou que caso seu partido, o PT de Lula venha decidir compor com o PCdoB na chapa majoritária, a aliança poderá ser decisiva na disputa.
“Cada um deve votar de acordo com sua consciência, mas quero registrar que a minha decisão é de caráter pessoal”, disse Melo ao fazer o anúncio.

*APOIO ENIGMÁTICO*
O apoio de Lawrence à pré-candidatura de Rubens (PCdoB), faz surgir uma indagação que insiste em não calar: será que estamos diante de uma possível aliança vermelha?
Nas últimas semanas, tem sido uma prática diária um secretário do governo Flávio Dino declarar apoio ao pré-candidato do PCdoB. Até aí tudo normal, assim como aconteceu com as adesões anteriores, exceto por um único detalhe: Lawrence é filiado ao PT.

Sem sombra de dúvida, para alguns o apoio poderia evidenciar uma possibilidade real do PT e PCdoB caminharem juntos em 2020 rumo ao Palácio La Ravardiere. “Meu apoio, diga-se de passagem, foi por vislumbrar em Rubens Jr as melhores qualidades técnicas e políticas para administrar São Luís”, completou Melo, um dos poucos petistas que se filiou ao partido em solenidade que contou com a presença do próprio ex-presidente Lula.

Muito embora as direções dos diretórios estadual e municipal não tenham se pronunciado oficialmente, pois o rumo do partido será decidido em plenária marcada para os próximos dias, é provável que a adesão de Lawrence, delegado Geral da Polícia Civil com um excelente trânsito no meio da categoria, tire o sono dos grupos que estão com seus pré-candidatos em plena campanha.

*FORÇA DO PT NO ESTADO*
A preocupação tem uma justificativa real: em nenhum estado da federação o Partido, que tem em Lula sua maior estrela, é tão bem avaliado como no Maranhão. Essa premissa fica clara quando avaliamos os números na eleição de 2018.

O desejo pela legenda petista tem um objetivo. Dos 217 municípios maranhenses, o candidato petista Fernando Haddad venceu em 214, abocanhando um total de 61,26% dos votos. Em São Luís, carinhosamente chamada de Ilha Rebelde, a situação não foi muito diferente.

Nas seis zonas eleitorais ludovicenses, Haddad venceu em quatro, obtendo 45,67% dos votos. Ou seja, o apoio do PT a qualquer candidato, incluindo do PCdoB, de maneira concreta, poderá interferir no resultado da eleição em São Luís.

Deixe uma resposta