Blog do ligeiro

Após muito desgaste, orçamento do governo é aprovado

assembleiaApós duas semanas de muita discussão, o orçamento de 2014 do governo do estado foi votado e aprovado na Assembleia Legislativa do Maranhão. Foram muitas discussões entre deputados e representantes do Executivo para a liberação das emendas de 2013 pelo governo para suas bases eleitorais. O clima ainda foi tenso antes do início da sessão, que começou cerca de 18h, uma hora depois do que havia sido previsto.
O presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Melo (PMDB), abriu a sessão extraordinária às 17h30, e a interrompeu à espera da Ordem do Dia que ainda estava sendo impressa. Mas anteriormente, a movimentação foi intensa nos corredores da Assembleia. Os deputados ainda estavam em reunião com o secretário chefe da Casa Civil, João Abreu, até a última hora. Coma garantia de que as emendas seriam liberadas, desceram para votar o orçamento estadual do ano que vem.
Arnaldo Melo afirmou que muitos problemas foram técnicos, já que muitas prefeituras possuíam pendencias que inviabilizavam o pagamento das emendas. Ele disse que o imbróglio foi normal até a votação final. “Estávamos tendo problemas entre as secretarias estaduais e as prefeituras que são bases eleitorais dos deputados. Como não houve consenso até a quinta-feira passada, não conseguimos votar até a última sessão ordinária do ano. Mas trouxemos para um entendimento e poder votar e aprovar definitivamente a matéria”, afirmou. Além do Orçamento, a Ordem do Dia trouxe ainda mais 32 matérias para limpar a pauta. A sessão foi até tarde da noite.
O deputado Edilázio Júnior (PV) comemorou o acerto. Para ele, foi desgastante a discussão, mas o governo acabou se comprometendo em empenhar as emendas. Ele diz que os deputados tiveram que bater o pé pelo compromisso que têm com suas bases e no período de recesso, ao retornar, a cobrança seria grande. “Acabou prevalecendo o bom senso. Todos nós deputados da base devemos ter uma linguagem única. O governo teve alguma lentidão em honrar alguns compromissos de emendas. Acaba sendo chato. Indicamos nossas emendas desde maio e chegando ao fim do ano quando chegamos em nossas bases, temos as promessas de uma ambulância, de um posto de saúde e somos cobrados. Às vezes o problema é de uma falta de documento da própria prefeitura. Mas conseguimos a organização”.
Mas a votação não foi tranquila como esperava o governo. Os deputados de oposição fizeram ainda bastante barulho. O líder da oposição, deputado Rubens Júnior (PCdoB) apresentou cinco emendas ao orçamento modificando valores do turismo, educação.
Também discutiram Roberto Costa (PMDB), Magno Bacelar (PV), Max Barros (PMDB), Bira do Pindaré (PSB), Marcelo Tavares (PSB), Othelino Neto (PCdoB) e Eliziane Gama (PPS). Todos os destaques da oposição foram rejeitados pela base governista.
Nenhuma das emendas da oposição foi aprovada.

Deixe uma resposta