Blog do ligeiro

A decisão imoral e lastimável da Câmara de Vereadores de Santa Inês

No Brasil a política, principalmente, a partidária, virou motivo de achincalhe e/ou chacota mesmo, pelas exacerbadas ações desastrosas – antidemocrática, imoral, subserviente, que a classe política tem tomado. Nesta segunda-feira (15) mais um triste capítulo, a Câmara de Vereadores de Santa Inês, arquivou o pedido de cassação e concedeu uma licença “Premium” de 30 dias, ao prefeito Ribamar Alves (PSB) preso em Pedrinhas, acusado de estupro.
Os ‘artificies’ dessa transloucada decisão, os vereadores, ditos representantes do povo, deveriam ter vergonha do mandato que possuem, é uma aberração conceder uma licença, num jogo sujo político, para beneficiar alguém, que é reincidente em problemas relacionados a abuso sexual, ou seja, desrespeito ao ser humano, do sexo feminino, abominável, por sinal.
A população da cidade de Santa Inês está perdida, com uma representação como essa, que ao invés de dar exemplo positivo, digno, respeitando a ética e cada voto dado pelo cidadão do município, faz uma patacoada dessas. A votação que aconteceu, agora pela manhã, foi acirrada, o resultado foi 8 a 7 pró Ribamar Alves.
Os aliados e a defesa de Alves, querem que no prazo de 30 dias, seja impetrado na Justiça o 11º recurso para libertar o prefeito de Santa Inês, ‘enjaulado’, desde o dia 29 de janeiro.
Mais uma página, deplorável da política, combalida do Estado do Maranhão, foi escrita hoje, é por isso que os índices de Desenvolvimento Humano – IDH daqui não crescem, porque a preocupação de quem chega ao Poder, não é o Povo, mas sim os conchavos, e a locupletação pessoal. Essas coisas são íntimas e intrínsecas, não de todos, mas, da maioria daqueles que são péssimos políticos, e com isso acabam com o sonho e a esperança de uma Nação.

Deixe uma resposta