Blog do ligeiro

Sá Marques denuncia problemas no HTO, Caema e SMTT

O vereador Sá Marques discursou na manhã desta terça-feira (10) questionando vários problemas da capital, com ênfase para a saúde, a administração da Caema e o trânsito de São Luís.

O vereador falou da condição do hospital do servidor do estado, onde até o servidor público estadual fica no corredor sem leito no hospital. Sá denunciou o caso de um cidadão chamado Valdivino dos Santos, que teve uma cirurgia de joelho no HTO marcada desde o dia 3 de agosto de 2018, mais de um ano e sem data. Ou seja, há um ano e um mês o cidadão espera cirurgia.

Procurado pelo cidadão, o vereador foi ao HTO e falou com a assistente social Rita de Cássia, questionando porque Valdivino não foi submetido à cirurgia. Ela disse que não tinha nem previsão. E ainda disse que os vereadores e deputados estaduais que deveriam fazer com que a situação melhore. “Tive que explicar quais eram as funções institucionais dos entes. O parlamento aprova o orçamento, mas quem executa é o poder executivo. Não pode a secretaria não fazer seu papel e ainda colocar a responsabilidade é dos vereadores e deputados”, pontou.

Caema

O vereador também tratou dos problemas da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), salientando ser contrário à privatização. “Para tratar uma doença, temos que atacar o vírus e não matar o paciente. Eu tenho muito medo que o serviço de abastecimento e esgoto de São Luís seja jogado para uma BRK, porque o que ela faz com São José de Ribamar e Paço é uma verdadeira desgraça. Eu espero que não entreguem para esta empresa que presta um verdadeiro desserviço.

Apesar disso, o parlamentar afirmou que é um absurdo alguns superssalários pagos pela Companhia. “Agora, com relação a remunerações acima do teto é um absurdo. André dos Santos Bauman, um advogado paulista técnico da Caema recebe recebe R$51 mil e, segundo denúncia, tem quem receba até R$ 87 mil na Caema. Além de ser ilegal é imoral. Salários muito maiores até do que do governador do Estado. Além de prestar um péssimo serviço pagar estes salários e ainda dizem que a companhia está quebrada”.

Descaso da SMTT

O vereador também criticou o secretário Canindé Barros por vários pleitos não atendidos, quanto a pontos de ônibus e sinalização horizontal. “Há três anos eu solicito ponto de ônibus em frente à igreja São Judas Tadeu e ele faz ouvido de mercador. Falta espírito institucional e respeito não para o vereador Sá Marques, mas para a comunidade. O governo do estado fez o recapeamento da Avenida São Marçal e a SMTT fez faixa só de um lado e logo apagou. Desde aquela época até hoje as faixas não foram feitas”.

Deixe uma resposta