Blog do ligeiro

Roseana só fará reforma administrativa, após decisão dos rumos do PT no Maranhão

Estava tudo pronto para que na primeira quinzena do mês de janeiro, a governadora Roseana Sarney (PMDB) iniciasse a sua reforma administrativa, solicitando à aqueles que vão disputar cargos eletivos, com exceção de Luís Fernando (PMDB), devolvessem seus cargos. Porém a crise em Pedrinhas e a falta de decisão quanto a eleição de presidente do PT, fizeram com que a peemedebista adiasse mais um pouco essa decisão.

Roseana espera mais um pouco para anunciar mudanças em seu secretariado

Hoje já está superada a crise de Pedrinhas, praticamente não é mais destaque no noticiário nacional e com apoio do governo federal conseguiu apagar o incêndio que estava instalado. Portanto agora falta somente a decisão da executiva nacional do PT, para Roseana iniciar as mudanças. Essa espera acontece, pois caso seja confirmado o nome de Raimundo Monteiro como presidente da legenda no Maranhão, fica praticamente selada a reedição da aliança PT-PMDB no Maranhão.

Dessa forma, pelo menos dois secretários petistas são cotados para serem indicados a ocuparem a vaga de vice-governador na chapa de Luís Fernando. José Costa (Sectec) e José Antônio Heluy (Setres), surgem com força e estes teriam que deixar seus cargos para se preparem para uma possível disputa.

Além dos dois, ainda existe a situação de Rodrigo Comerciário, que sem expressividade durante a eleição do PED, perdeu espaço e ainda virou rival do grupo vencedor, até então. Dessa forma, ele será obrigado a entrar o cargo que ocupa no executivo estadual.

Caso a decisão seja desfavorável a Monteiro, o que é muito improvável, governo e PT irão viver um verdadeiro quebra-cabeça, pois além de se voltarem novamente as atenções para uma eleição interna, o partido provavelmente poderia viver a possibilidade de esperar uma decisão nacional do partido na eleição maranhense, o que poderia adiar a desincompatibilização dos secretários petistas, principalmente de José Costa, que atualmente só existe o caminho de concorrer a vice-governador.

Mais uma vez o PT no centro da disputa e obtendo um papel definidor.

Deixe uma resposta