BANNER

BANNER

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Paralisação por salários deixa 25 bairros de São Luís sem ônibus nesta sexta-feira

Motoristas e cobradores de braços cruzados na entada de uma das garagens da 1001 (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
Cerca de 25 bairros de São Luís amanheceram sem ônibus por causa de um protesto realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores e Transporte Rodoviário do Maranhão (STTREMA) contra o atraso salarial na 1001, uma das maiores empresas que exploram o serviço de transporte público em São Luís. De acordo o presidente da entidade sindical, Isaías Castelo Branco, estão pendentes o último adiantamento e o último salário. Segundo ele, o 13º foi pago.
Desde as primeiras horas do dia, representante dos sindicatos estão concentrados nas portas das garagens do Grupo 1001, localizadas nos bairros da Forquilha e Cidade Olímpica. A empresa é uma das maiores que integram o sistema de transporte público e atende a população de São Luís.
Ônibus não saíram da garagem, deixando 25 bairros sem serviço de transporte público
Em assembleia geral realizada pelo sindicato, no inicio da manhã, em uma das garagens da 1001, motoristas e cobradores rejeitaram a proposta feita pelos patrão de pagar os vencimentos apenas na próxima quarta-feira (02/01).
O sindicato reitera que a paralisação é uma medida extrema, mas observa que não há outra alternativa. Segundo o presidente, a categoria só será desmobilizada depois que os vencimentos forem pagos.
Nova paralisação
O sindicato anuncia para esse sábado (29) mais uma paralisação. Dessa vez, não deixarão a garagens os ônibus da Ratrans, outra grande empresa que explora o serviço de transporte público. O motivo é o mesmo: atraso salarial de motoristas, cobradores e demais trabalhadores. As linhas exploradas pela Ratrans atendem as bairros como Liberdade, Alemanha, Bequimão, Coroadinho, Santa Cruz, diversos bairros da zona rural e a área Itaqui-Bacanga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário