quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Deputado Wellington defende realinhamento salarial de escrivães e investigadores da Polícia Civil do Maranhão

Segundo Wellington, a proposta tem por objetivo adequar os subsídios dos escrivães e investigadores de Polícia Civil à exigência de nível superior de escolaridade para o ingresso nas carreiras
O deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna, na manhã dessa terça-feira (6), para defender, mais uma vez, os policiais civis do Estado do Maranhão. Em seu pronunciamento, lembrou do dia do Escrivão de Polícia comemorado na última segunda (05) e aproveitou a oportunidade para a destacar a solicitação encaminhada ao executivo na forma de anteprojeto de lei, com o objetivo de realinhar os subsídios, tanto dos escrivães quanto dos investigadores da Polícia Civil.
Segundo Wellington, a proposta é fruto de solicitações dos representantes da categoria e tem por objetivo adequar os subsídios dos escrivães e investigadores de Polícia Civil à exigência de nível superior de escolaridade para o ingresso nas carreiras. Além disso, determina a incorporação de adicional ou gratificação nos subsídios dos escrivães, em virtude da atividade cartorária e responsabilidade do cargo.
“Na última segunda, dia 05, foi comemorado o dia do escrivão de Polícia Civil. Como forma de valorizar a carreira, não só do escrivão, mas também dos investigadores, encaminhei solicitação ao executivo que dispõe sobre o realinhamento salarial dos subsídios dessas classes de acordo com o nível de escolaridade exigido. Na condição de deputado, não posso fixar ou alterar subsídios dos servidores públicos, pois se trata de competência privativa do executivo, mas tenho lutado pelo fim da cláusula de barreira do último concurso e pela valorização da Polícia Civil que foi esquecida pelo governador Flávio Dino. Essa proposta é fruto das solicitações da categoria que chegaram até mim por meio de seus sindicatos e associações, pois se sentem desvalorizados. Apesar da exigência do nível superior para ingresso nas carreiras de escrivão e investigador da Polícia Civil, não houve qualquer alteração em seus subsídios. Além disso, também propomos que seja incorporado ao salário dos Escrivães um adicional com percentual mínimo de 30%, em virtude do compromisso e da responsabilidade da atividade cartorária do cargo. Policiais Civis do Maranhão, contem conosco!“, disse o professor e deputado estadual Wellington do Curso.