quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Cantoria nordestina será realizada neste domingo na AABB



A cantoria de viola tem origem no Brasil na Serra do Teixeira-PB.
A primeira cantoria de viola ocorreu na Vila de Patos, hoje cidade de Patos-PB, em 1870 com os repentistas Inácio da Catingueira e Romano do Teixeira, quando o repente começou ser cantado em duplas.
Homero, grande poeta grego que viveu por volta do séc. VII, a. C., já nos fala dos aedos (cantadores populares) que viviam de palácio em palácio cantando trovas e poemas, nos banquetes da nobreza daquela época.

Cidades poéticas
São José do Egito-PE
Considerada Berço da Poesia, poucas cidades do Brasil reúnem tantos poetas, terra dos Batistas, a trindade do repente, Lourival, Dimas e Otacílio.

Itapetim-PE
Considerada Ventre Imortal da Poesia, "Em Itapetim cada pedra é uma poesia e todos habitantes são poetas, Ivanildo Vila Nova.
Terra do poeta Rogaciano Leite.

I Festival de Repentistas do Brasil
Ocorreu em 1948, no teatro Santa Isabel, em Recife-PE, organizado por Rogaciano Leite e Ariano Suassuna, o diretor do teatro a época resistiu a realização do festival no teatro, depois de muita insistência resolveu ceder, segundo relatos no segundo dia do festival, ele chorava emocionado com o que assistiu.

Maior festival do Brasil
45 Festival de Violeiros do Norte e Nordeste.
Teresina realiza anualmente no mês de agosto, em comemoração ao aniversário da cidade o maior espetáculo de repente da Terra, reúne mais de 100 duplas de repentistas em 3 dias de festival.

Profissão de repentista
Lei 12.198/2010 Lei proposta pelo deputado federal André de Paula (DEM-BA) e sancionada por Luís Inacio Lula da Silva reconhece repentistas, cordelistas e emboladores de coco como profissão.

Gêneros/estilos da cantoria
A cantoria de viola nordestina não é feita de forma aleatória, comporta vários gêneros poéticos que constituem a formação do repente, os principais e mais cantados pelos repentistas são:
Sextilhas;
Sete linhas;
Oitava;
Decassílabo;
Galope a beiramar;
Quadrão perguntado;
Quadra;
Quadrão mineiro;
Rojão pernambucano;
Martelo alagoano;
Mourão;
Gabinete;
Voa sabiá;
Eu quero o boi amarrado;
Derriba de madeira;
O que é que me falta fazer mais;
Gemedeira;
Segura o remo;
Coqueiro da Bahia entre tantos outros.

Influência do repente na MPB
Vários poemas de repentistas foram gravados por cantores famosos
Exemplo: Triste Partida de Patativa do Assaré cantado por Luís Gonzaga o Rei do Baião
Mulher nova, bonita e carinhosa faz o homem gemer sem sentir dor do repentista Otacílio Batista, cantado por Amelinha.
Nordeste Independente do poeta Ivanildo Vila Nova, gravado e cantado por Elba Ramalho entre outros.

Sinonimia:
O repentista pode ser chamado ainda de poeta popular, violeiro, vate, cantador e menestrel.

A cantoria de viola é uma das manifestações culturais que melhor representa o Nordeste brasileiro. A sua espontaneidade, o ato de improvisar são fatores que chamam a atenção dos ouvintes.
Sobrinho, 2003.

Curiosidades:
O poeta-repentista Otacílio Batista de São José do Egito-PE, acumulou alguns feitos, conhecido como o Uirapuru da Poesia, cantou para 5 presidentes da república, cantou para o Papa João Paulo II, cantou em 5 países fora do Brasil, fez o Rei Roberto Carlos após um show no Rio de Janeiro o assistir cantar com o outro repentista Oliveira de Panelas.

Hierarquização da profissão

Entre os repentistas a uma hierarquia, Ramalho (2000, p. 100) destaca: "Os cantadores mencionam a existência de graus hierárquicos entre eles, tais como 1, 2 e 3 linhas de repentistas.
Entende-se que os cantadores de primeira linha constituem uma pequena elite, são os renomados, a "constelação" da profissão. Os de segunda linha são vistos como intermediários que ainda não alcançaram o pódio da fama. E os de terceira linha, são os cantadores de feira e praia, os menos solicitados.