terça-feira, 9 de outubro de 2018

Reeleição de Wellington do Curso foi vitória da humildade contra a perseguição

Wellington recebe carinho de idosa durante evento em defesa da terceira idade
Reeleito para exercer o segundo mandato de deputado estadual, Wellington do Curso (PSDB) teve que enfrentar múltiplas dificuldades para chegar com fôlego às urnas. Perseguido implacavelmente pela máquina palaciana desde que adotou postura crítica ao governo Flávio Dino (PCdoB), o atuante parlamentar teve que superar uma estrutura poderosa, que dentre tantos atos de covardia, investiu contra suas bases eleitorais e reteve as emendas que fortaleceriam seu nome junto às comunidades.
Desde o primeiro dia como membro do parlamento estadual, Wellington mostrou de que lado estava: do povo. Defensor persistente das causas populares, ele fez do seu mandato legislativo um instrumento de humanidade, a serviço dos desvalidos e contra toda e qualquer forma de abuso e discriminação. E tal defesa nunca se limitou a discursos. O deputado sempre esteve junto ao povo, disposto ao contato mais próximo com as pessoas e a ouvi-las com atenção, com intuito de ajudá-las a resolver os seus dramas.
Os gestos de solidariedade de Wellington alcançaram parcela expressiva dos cidadãos, sobretudo os menos favorecidos, como portadores de deficiência, idosos e outras minorias. Categorias profissionais como professores, policiais e agentes penitenciários encontraram no deputado o apoio que precisavam para empunhar suas bandeiras com chance de vitória.
Cada benfeitoria de Wellington foi retribuída com manifestações de carinho e apoio popular. O parlamentar se destacou tanto por sua humildade, simplicidade e boa vontade para com os excluídos que chegou a despontar entre os favoritos na eleição para prefeito de São Luís, há dois anos. Se não venceu o pleito, pelo menos teve a oportunidade de mostrar do que é capaz.
Pela oposição firme e responsável ao governo que marcou a maior parte do seu mandato, Wellington passou a ser visto como inimigo pelo grupo governista, que passou a mover céus e terras para bani-lo da Assembleia Legislativa. Acontece que os planos do povo eram outros e cada golpe baixo desferido pelos donos do poder era revidado com gestos genuínos de apreço, vindo de diferentes regiões do Maranhão.
Por tudo o que Wellington fez, não é exagero dizer que sua reeleição é resultado, tão somente, do trabalho sério e incansável que desempenhou em quase quatro anos de mandato e da confiança nele depositada pelo povo.