segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Eleição no Maranhão teve 151 ocorrências policiais, dentre as quais 12 casos de compra de votos

Presidente do TRE-MA condenou a propagação de fake news, mas garantiu que notícias faltas foram neutralizadas e não desestabilizaram o pleito

Policiais militares fazem batida em bar da Madre Deus após denúncia de violação à Lei Seca
O resultado das eleições no Maranhão foi 100% totalizado às 3h39 deste domingo, 8 de outubro, após apuração das 15.830 seções de 5.742 locais de votação dos 217 municípios. Em coletiva, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Ricardo Duailibe, agradeceu o trabalho de todos os envolvidos no processo, enaltecendo o comprometimento do eleitor, que não só compareceu, como teve paciência para esperar sua vez de entrar na cabine para votar em seis candidatos.
Nestas eleições 2018, o voto foi para deputado federal, deputado estadual, dois senadores, governador e presidente. Para governador, venceu Flávio Dino com 59,29% e as duas vagas para senador foram preenchidas por Weverton Rocha e Eliziane Gama. Ainda foram eleitos 18 deputados federais e 42 deputados estaduais.
Durante todo o dia, o registro foi de tranquilidade, apesar de em alguns municípios, inclusive a capital, eleitores reclamarem de não saberem onde votar. “Em 2016, o TSE impôs aos TREs a extinção de várias zonas, mas isto não impactava o eleitor quanto ao local de votação de origem. Também temos a consciência limpa de que a Justiça Eleitoral pediu, por vários meses, em campanhas nacionais e locais, que o eleitor baixasse o aplicativo e-título, que buscasse informações em nosso site ou que fosse até o cartório para tirar a segunda via. Infelizmente, hoje, o que vimos foi muita gente procurando informação de última hora e as páginas oficiais não suportaram, ficando instáveis e não permitindo consultas. Ainda assim, mantivemos nosso 0800 098 5000 funcionando com a capacidade máxima e estávamos atendendo por telefone, além de presencialmente”, explicou o diretor-geral Flávio Costa.
Fake news
Devido à influência das mídias sociais, muitas notícias falsas, as chamadas fake news, foram propagadas com facilidade, mas rapidamente combatidas pelos órgãos oficiais. “O eleitor não pode acreditar em tudo que lê e vê em rede social. Precisa checar fontes e, principalmente, não compartilhar antes de ter a verdade sobre aquilo esclarecido”, lembrou o presidente.
Por parte das forças de segurança, a avaliação foi positiva. O general Luiz Gonzaga Viana Filho, comandante da 22ª Brigada de Infantaria de Selva, que comandou do Maranhão as tropas daqui, do Pará e de Macapá, afirmou que nenhum incidente foi assentado por eles. Já a Polícia Militar, cujo efetivo empregado no pleito foi de 9.654 policiais, informou ter realizado 24 apreensões de material irregular de campanha, 9 por transporte irregular, 12 agressões que chegaram às vias de fato, 24 bebida alcoólica, 32 flagrantes, 38 boca de urna e 12 compras de voto, números considerados pequenos, considerando o tamanho do estado.
Quanto à votação, apenas nas seções 34, 35 e 36 de Vargem Grande foi preciso usar urnas de lona, isso porque a eletrônica foi encerrada às 17h por um equívoco da presidente de mesa.
Eleição para prefeito de Bacabal e 2º turno para presidente
O primeiro turno encerrou e os preparativos para o segundo turno iniciaram, já que terá disputa para o cargo de presidente entre os candidatos Jair Bolsonaro e Haddad no dia 28 de outubro, mesma data em que o Tribunal Superior Eleitoral autorizou o TRE-MA realizar eleição para prefeito da cidade de Bacabal, uma vez que o eleito em 2016 teve o registro de candidatura cassado.
Fonte: Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA)