segunda-feira, 6 de agosto de 2018

“Vamos conciliar e dar continuidade às nossas sessões”, garante Astro de Ogum sobre a volta da Câmara em período eleitoral

A Câmara Municipal de São Luís voltou do recesso parlamentar com sessão solene na manhã desta segunda-feira (06), presidida por Astro de Ogum (PR).
O presidente da casa parlamentar vai ter que mediar um momento escorregadio de todo político: período eleitoral. É que 10 parlamentares municipais vão concorrer às eleições de outubro, alguns vão disputar vaga na Câmara Federal e outros vão tentar a Assembleia Legislativa. Reveja aqui a lista dos vereadores.
Isso sem citar aqueles que vão apoiar candidatos e terão que, igualmente, desprender tempo para campanha.
Astro garantiu que o trabalho na Câmara vai continuar, sem interferência.
A Câmara retomou os trabalhos, depois de 15 dias de recesso parlamentar, e já retomaram as discussões sobre o Plano Diretor de São Luís. O vereador Francisco Chaguinhas (PP) cobrou do presidente da Casa o que tem sido feito para a conclusão do Plano Diretor.
“Em nenhum momento, eu como vereador, tenho recebido informação por parte dos dois representantes da Câmara [que integram o Plano Diretor]. Então, cobrei do presidente, para que ele nos diga quem são estes representantes e o que eles têm para oferecer em termo de informações para nós vereadores. Até para a gente poder ter uma visibilidade, e ver o que está emperrando aqui a respeito da Câmara”, reclamou Chaguinha sobre a falta de informações.
Representantes da Prefeitura de São Luís também estiveram presentes na abertura dos trabalhos na Câmara, os secretários José Cursino (Planejamento) e Ivaldo Rodrigues (Gestão Política).
Ivaldo recém-empossado no novo cargo, na solenidade representando Edivaldo Holanda Júnior, falou da importância do estreitamento dos laços entre o parlamento e a administração municipal, e destacou a satisfação de fazer parte daquele momento, já que ele é vereador licenciado.
Agora é acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos na Câmara, já que no período eleitoral é comum o esvaziamento das casas legislativas.