quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Eleições 2018: Figurões da política na lista de inelegíveis do TCE/MA

Figurões da política do Maranhão – alguns deles já oficializados em convenção como candidatos no pleito deste ano – integram uma robusta lista, entregue à Justiça Eleitoral ontem, formada por mais de 1.200 gestores públicos que tiveram suas contas desaprovadas ou julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado nos últimos oito anos.
Estes políticos ainda não podem ser considerados impedidos de participar da disputa, uma vez que a mera inclusão de seus nomes em lista elaborada por Tribunal ou Conselho de Contas não gera inelegibilidade instantânea, por se tratar de procedimento informativo, neste momento. Outros elementos que serão julgados pela Justiça Eleitoral devem ser examinados para se chegar à conclusão de que eles se enquadram na alínea ‘g’ do inciso I do artigo 1º da Lei de Inelegibilidades (LC 64/90).
Ex-prefeita da cidade de Centro do Guilherme, Maria Irene de Araújo Sousa, mais conhecida como Detinha, é candidata a deputada estadual.
Ele teve quatro tomadas de contas julgadas irregulares e uma deliberada pela desaprovação.
Detinha é filiada ao PR, partido presidido pelo seu marido, o deputado estadual Josimar de Maranhãozinho, o Moral da BR, que pretende chegar à Câmara Federal.
Outro republicano famoso é o ex-prefeito de Miranda do Norte por dois mandatos, José Lourenço Bonfim Júnior, o Júnior Lourenço.
Apontado como favorito para carimbar uma das 18 vagas de deputado federal, ele teve desaprovada sua prestação de contas referente ao ano de 2009.
Ex-prefeito de Codó, Benedito Francisco da Silveira Figueiredo, o Biné Figueiredo, terá a sua candidatura a deputado estadual pelo PSL confirmada no próximo sábado (04).
Ele possui conta, referente ao ano de 2008, julgada irregular. Biné é apoiado pelo também ex-prefeito Ricardo Archer, que figura na lista com quatro contas irregulares ou desaprovadas.
Candidato a reeleição, o deputado federal Júnior Marreca (PEN/Patriotas) também consta no levantamento.
Sua tomada de contas do Fundeb, quando governou a cidade de Itapecuru-Mirim, em 2008, foi considerada irregular.
Candidato a deputado federal, Ricardo Murad (PRP), na condição de secretário de Estado da Saúde, celebrou convênios com as prefeituras de São Luiz Gonzaga do Maranhão, Presidente Sarney e Vila Nova dos Martírios. Suas prestações de contas foram julgadas irregulares ou desaprovadas.
Ex-secretário estadual de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, que é candidato pelo PC do B à Assembleia Legislativa, também teve seus balancetes julgados irregulares.
O mesmo ocorreu com a ex-vice prefeita de São Luís, Helena Duailibe (SD), quando esteve à frente da pasta estadual da Saúde. Ela é candidata a deputada estadual.
Hemetério Weba tentará renovar o mandato na Assembleia. Porém, teve desaprovadas contas do ano de 2006, quando governou a cidade de Nova Olinda.
O médico e empresário Robert Bringel (DEM) possui quatro contas desaprovas referentes ao período que administrou a prefeitura de Santa Inês. Ele é primeiro suplente na chapa ao Senado encabeçada pelo pedetista Weverton Rocha.
A lista contém nomes de outros atores importantes da cena política maranhense, como o ex-prefeito Tadeu Palácio; os secretários Canindé Barros e Felipe Camarão; ex-secretários dos governos Jackson Lago e Roseana Sarney; e ex-prefeitos que estão atualmente exercendo a mesma função e que fazem campanha fervorosa em favor de seus candidatos.