segunda-feira, 30 de julho de 2018

Convenção estadual do MDB oficializou Lobão em chapa majoritária com Roseana e Sarney Filho

Roseana prometeu retomar programas bem sucedidos das suas gestões anteriores (Fotos: Biné Morais/O Estado)
Milhares de pessoas de todas as regiões do estado lotaram, neste domingo (29), o Espaço Renascença para participar da convenção estadual do MDB e partidos aliados que oficializo a chapa pela qual Roseana Sarney tentará conquistar seu quinto mandato de governadora do Maranhão. Em um grandioso ato político, marcado por emoção e discursos inflamados contra a perseguição a adversários e o aumento de impostos que marcam o governo Flávio Dino (PCdoB), a multidão pediu, a uma só voz, “Volta, Roseana”.
Candidatos a deputado estadual, federal e ao Senado se revezaram, no palanque, em discursos que tiveram um ponto em comum: a necessidade do retorno de Roseana para redimir o estado e livrar o povo da carga tributária massacrante imposta pelos comunistas e para executar as obras estruturantes que o Maranhão tanto precisa e que não foram realizadas pelos atuais donos do poder.
Multidão lotou o Espaço Renascença para acompanhar a homologação da chapa de Roseana
Usaram o microfone os candidatos a deputado federal Cláudio Trinchão (PSD), Victor Mendes (PSD), Hildo Rocha (MDB) e João Marcelo de Souza (MDB) e os candidatos a deputado estadual Adriano Sarney (PV), Arnaldo Melo (MDB), Roberto Costa (MDB), César Pires (PV) e outros. Candidato a vice-governador, o empresário Ribinha Cunha, oriundo de Imperatriz, também usou a palavra e prometeu total empenho na campanha, rumo a mais uma vitória do grupo liderado por Roseana.
Experiência
Em seu discurso, o candidato ao Senado Sarney Filho (PV) destacou a sua antiga luta em prol do meio ambiente. Ele frisou que a preservação dos recursos naturais beneficia primordialmente o povo, pois cria as condições necessárias à sobrevivência humana. Lembrou que por defender ardorosamente a causa ambiental foi nomeado para o cargo de ministro da pasta por duas vezes, uma pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e outra pelo atual presidente da República, Michel Temer. Ressaltou, ainda, a sua trajetória na vida pública, que o credencia a concorrer ao mandato de senador, diferente dos candidatos da chapa governista, que não tem currículo à altura para pleitear o cargo.
Lobão fez um breve retrospecto dos períodos em que o seu grupo governou o estado, desde o mandato de José Sarney (1966-1970), passando por sua própria gestão (1991-1994) até a última administração de Roseana (2011-2014). Foram inúmeras obras, que transformaram o Maranhão, outrora sem perspectiva de desenvolvimento, em um território com estradas, porto, ferrovias e inúmeras outras obras que elevaram o potencial local e criaram um ambiente favorável ao progresso. Lobão também destacou sua atuação como ministro das Minas e Energia no governo do ex-presidente Lula, quando levou, por meio do programa Luz para Todos, energia elétrica a 1,5 milhão de lares maranhenses, que antes só tinham iluminação por lamparinas.
Sarney contrariou argumento comunista ao afirmar que um mandato é suficiente para realizar conjunto expressivo de obras
Presente à convenção, o ex-presidente José Sarney foi convidado pela filha, Roseana, a discursar. Em meio a aplausos e gritos de “Sarney, guerreiro do povo brasileiro”, o experiente político também recorreu ao passado para demonstrar que seu grupo fez muito pelo Maranhão. E afirmou um mandato é tempo suficiente para revolucionar um estado, contrariando o argumento dos governistas de agora de que quatro anos é pouco tempo para trabalhar, um mandato é suficiente. “Em apenas quatro anos como governador do Maranhão eu fiz o Porto do Itaqui, a Barragem do Bacanga, a Ponte do Caratatiua, a estrada São Luís-Teresina (BR-135), a estrada Santa Luzia-Açailândia, a usina de Boa Esperança e ainda deixei pronto o projeto da Ponte Bandeira Tribuzi”, listou.
Sarney fez questão de afirmar que Roseana foi convencida pelos aliados a disputar novamente o governo em um momento em que já havia decidido encerra sua carreira na vida pública. Sem conter a emoção, ele lembrou o verso do jingle de campanha da filha, interpretado pela cantora Alcione, que diz “volta, Roseana”, que, para ele, traduz, verdadeiramente, o anseio dos maranhenses.
Espaço Renascença ficou pequeno para a multidão que prestigiou a convenção, formada por caravanas de todas as regiões do Maranhão
No momento mais esperado da convenção, Roseana, após um dueto, em pleno palanque, com Alcione, na interpretação da música-tema da sua campanha, prometeu retomar as ações positivas implementadas em seus governos anteriores. Ela reconheceu que o governo Flávio Dino tentou, de alguma forma, dar continuidade a boa parte dos projetos da sua gestão, mas afirmou que isso é muito pouco para um governo que se apresentou como agente da mudança.
Roseana prometeu acabar com a política tributária massacrante implementada pelos comunistas, que, segundo ela, contribuiu para que mais de 300 mil maranhenses voltassem à situação de pobreza extrema desde 2015. Também sem comprometeu a rever a cobrança de ICMS sobre a conta de energia elétrica, elevada no governo atual a um percentual acima de 50%, e retomar programas bem sucedidos como o Primeiro Emprego, o Saúde é Vida e o Viva Luz, este último voltado a famílias carentes, beneficiadas com o pagamento de 100% das suas contas de energia elétrica.
Além do MDB, integram a coligação de Roseana o PV, PSD PSC e PRP.
Assista a um trecho do discurso de Roseana na convenção: