quinta-feira, 19 de julho de 2018

Coligações proporcionais: mais um problema para Eliziane Gama

Do blog Jorge Vieira

Definitivamente nada é tão ruim que, infelizmente, não possa piorar. Esse deve ser o pensamento da deputada federal e pré-candidata ao Senado pelo PPS, Eliziane Gama, nos próximos dias.
Eliziane Gama é disparada a pré-candidata na chapa majoritária do governador Flávio Dino com maior rejeição dentro do pool de partidos que irão apoiar a reeleição do comunista. PT e PR já se posicionaram publicamente confirmando que não vão apoiar a sua pré-candidatura, mas a tendência é que outros partidos e/ou políticos sigam o mesmo caminho.
Para piorar, na noite de terça-feira (17), os partidos que devem fechar aliança com Dino estiveram reunidos para definir as coligações proporcionais nas eleições para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa.
Pelas informações colhidas pelo Blog, existia um pré-acordo que os partidos integrantes da chapa majoritária não escolheriam alianças para a composição das chapas proporcionais, esses partidos automaticamente irão compor o sempre temido chapão.
Entretanto, pelo menos nesta primeira reunião, o PPS se posicionou contrário à sua entrada no chapão e prefere formalizar uma aliança junto com PTB, PEN e PROS. O chapão para a disputa por vagas na Assembleia Legislativa deve ter: PCdoB, DEM, PP, PDT, PR, PRB, PSB e talvez SD e PTC.
O problema é que o posicionamento do PPS, em relutar em entrar no chapão, aumentou o descontentamento de alguns com a pré-candidatura de Eliziane Gama. Pelo menos representantes de três partidos ouvidos pelo Blog fizeram questão de deixar claro que se esse posicionamento permanecer, “eles se sentem descompromissados com a eventual candidatura de Eliziane Gama ao Senado”.
Pelo visto complicou ainda mais para Eliziane Gama, mas vale aguardar e conferir, afinal o martelo será batido em uma nova reunião.