terça-feira, 29 de maio de 2018

Consumidores de São Luís podem ficar sem frutas, verduras, legumes e hortaliças por uma semana

O presidente da Cooperativa de Hotifrutigranjeiros do Maranhão (Ceasa-MA), Milton Guedelha, revelou que as feiras e mercados da Grande Ilha de São Luís podem ficar sem os produtos que vão para a mesa da população diariamente, durante pelo menos uma semana.
De acordo com Milton Guedelha, os produtos já estavam em baixo estoque desde a última terça-feira (22), quando os caminhões de abastecimento de produtos não chegaram.
Ceasa vazia
Da última quinta-feira (24) até a manhã desta segunda-feira (28) chegaram apenas 33 caminhões, sendo que eram previstos mais de 130 carregamentos na Ceasa.
Os produtos como cebola, tomate, batata, cheiro verde, pimentão estão em falta. “Se tem alguma coisa, é um pouquinho aqui e ali”, revelou Milton Guedelha.
O presidente da Ceasa revelou que além das cargas presas nas estradas por conta da paralisação dos caminhoneiros, os produtores agrícolas não querem vender os produtos com medo de perderam os carregamentos.
 
Supermercados vazios
Além das feiras e mercados, os supermercados também já estão sofrendo com o desabastecimento. Algumas lojas já estão no fim dos estoques à espera de reabastecimento.
A paralisação dos caminhoneiros chegou ao 9º dia e cerca de 16 pontos de bloqueios foram registrados nas estrada federais que cortam o Maranhão.