sexta-feira, 13 de abril de 2018

Médico preso na Operação Pegadores se suicida em Teresina

O médico Mariano de Castro Silva, ex-assessor especial da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, foi encontrado morto, na noite de ontem, em seu apartamento, na cidade de Teresina, no Piauí.
Mariano, ano passado, foi pres oem São Luís durante a Operação Pegadores, quinta fase da Operação Sermão aos Peixes, e que desarticulou um esquema criminoso iniciado em 2015, segundo a Polícia Federal, que teria desviado mais de R$ 18 milhões dos cofres públicos do setor da saúde maranhense.
Ao todo, 17 pessoas (entre servidores públicos, representantes de empresas terceirizadas e aliados políticos do governador Flávio Dino) foram presas acusadas de integrar o esquema que subtraiu recursos públicos através da inserção nos quadros funcionais da saúde de mais de 400 funcionários fantasmas.
A morte de Mariano coincide com uma carta escrita pelo próprio médico e que vazou, esta semana, na imprensa.
No relato, feito a mão, o médico descreveu alguns detalhes do esquema e se queixou de ter levado a culpa sozinho.
Ainda ontem, a Secretaria Estadual de Saúde divulgou nota lamentando o falecimento de Mariano de Castro, afirmando, ainda, que o médico havia sido vítima do “período absolutamente autoritário que vive o Brasil, com restrição de direitos, presunção de culpa e ofensa a preceitos fundamentais da nossa Constituição”.