quarta-feira, 14 de março de 2018

Júnior Verde conduz reunião com entidades sindicais policiais para debater MP’s das categorias



Vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Privada da Assembleia, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) conduziu, nesta terça-feira (13), reunião com várias lideranças e representantes de associações de militares e do Corpo de Bombeiros com o objetivo de unificar as propostas de emendas às Medidas Provisórias do Governo do Estado (MP-264 e a MP-265), que abrem vagas e transformam Organizações Policiais da Polícia Militar e do Corpo dos Bombeiros.
As propostas foram debatidas após reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Assembleia (CCJ). Os deputados Eduardo Braide (PMN), Wellington do Curso (PP) e Sousa Neto (Pros) também participaram e reforçaram a necessidade de que as categorias definam com precisão as alterações que querem ver apresentadas na reunião extra que a CCJ realizará nesta quarta-feira (14), pela manhã.
As entidades voltaram a ouvir o consultor em Orçamento, Flávio Olímpio, que apresentou estudo em torno das propostas feitas por representantes dos bombeiros e policias militares.
Vários representantes de entidades estavam na reunião, a exemplo de Jean Marry, presidente da Associação dos Bombeiros do Maranhão; sargento Ebnilson, presidente da Associação das Praças do Maranhão; e Cabo Guimarães, presidente da Associação dos Militares da Região Metropolitana.
Jean Marry defendeu, por exemplo, que sejam extintos 615 cargos de soldados, de 1,2 mil ociosas existentes, para permitir a promoção de 329, beneficiando de 1º sargento a coronel. As entidades reclamam principalmente que as promoções não estariam ocorrendo, mesmo existindo as vagas.
O deputado Marco Aurélio (PCdoB) é relator da MP-264 e o presidente da CCJ, deputado Glalbert Cutrim (PDT), da MP-265.
De acordo com representantes das categorias, a PM e os Bombeiros estão com efetivos reduzidos, principalmente os bombeiros, havendo sobrecarga de serviços, por conta da não promoção garantida por lei. Eles querem aumento do efetivo, reajuste salarial e cumprimento da legislação sobre as promoções.