sábado, 24 de março de 2018

Barbárie: quadrilha rouba viatura, faz militar refém e metralha posto da PRF, em Açailândia

Posto da PRF de Açailândia foi metralhado em mais uma ação criminosa ousada no Maranhão
Blindagem que protege o posto foi perfurada por tiro
Mais uma ação criminosa audaciosa foi registrada no Maranhão. Por volta das 22h50 dessa sexta-feira (23), a Unidade Operacional da Polícia Rodoviária Federal em Açailândia, na BR-222, no sudoeste do estado, foi metralhada por vários homens encapuzados que usavam toucas ninja. Ao menos um policial militar que dava suporte ao posto da PRF foi feito refém dos bandidos, apontados como assaltantes de banco. Aparentemente ninguém se feriu com os tiros disparados, pois os policiais conseguiram se abrigar.
O posto foi alvejada por tiros de arma calibre 12 e de pistolas, disparados por seis homens encapuzados, que invadiram a unidade usando um refém policial militar, identificado como cabo Franklin, como escudo. O bando ainda tentou capturar outro militar, de nome Alessandro, mas este conseguiu fugir.
Como tudo aconteceu
Vidro blindado estilhaçado por disparos contra o posto
Poucos minutos antes de atirar no posto da PRF, os seis assaltantes haviam invadido uma base da Polícia Militar localizada na BR-222, em Pequiá, em Açailândia, e levaram refém, na viatura da PM, o único policial que estava no momento do assalto. Em seguida, se dirigiram para a unidade da PRF de Açailândia. Os criminoso chegaram ao posto atropelando cones e desceram com o PM servindo de escudo.
Outro policial militar, que, de folga, passava no instante, achou estranho uma viatura da PM chegar daquela forma atropelando os cones, parou seu veículo. Os assaltantes desceram usando o policial militar como escudo e avançaram em direção ao interior do posto, enquanto o refém pedia para os PRFs não atirarem, pois ele era policial e temia pela própria vida.
Quando os bandidos atiraram, o policial militar que estava de folga, por se encontrar em um ângulo favorável, sacou da pistola e revidou. Sem poder efetuar disparos, por conta do policial refém, os patrulheiros rodoviários se abrigaram no interior da unidade, momento em que os assaltantes entraram e levaram um colete, um cinto de guarnição, com um carregador municiado para pistola PT 100 .40.
Uma das balas recolhidas
Em seguida, o bando deixou o local na viatura, rumando no sentido Buriticupu, levando o refém. Mais adiante, ainda no município de Açailândia, tomou de assalto uma picape Saveiro branca, de placa AZB-6409, pertencente a uma empresa da região, estouraram os pneus da viatura da PM e a abandonaram. Mais na frente, pegaram a esquerda e se dirigiram para uma plantação de eucalipto e, nesse ponto, também abandonaram a picape e o refém, que ficou preso no interior do veículo, mas não ficou ferido.
Várias equipes da PRF, de diferentes regiões, se deslocaram para dar apoio à ocorrência e tentar prender os assaltantes. Foram enviados reforços de São Luís, Imperatriz, Santa Inês, Dom Eliseu (PA), Belém (PA) e de outros locais. A Polícia Militar também mobilizou seu efetivo e equipamentos em toda a região.
Picape foi abandonada pela quadrilha em estrada de terra, com o policial militar feito refém dentro
As investigações já foram iniciadas na tentativa de identificar, localizar e prender a quadrilha de assaltantes.