quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

ATENÇÃO MINISTÉRIO PUBLICO: Carta de Alforria é dada a Professores Funcionários de Zé Doca por troca de votos


Foto tirada na Secretaria de educação de Zé Doca
CRIME ELEITORAL – O mundo evoluiu mas as cabeças de alguns políticos ainda viajam pela 
época em que os coronéis impunham as suas vontades. Quando obrigavam os menos favorecidos a votarem em quem eles determinassem. Era o famoso voto de cabresto.
Foto tiradas na Sala da Secretária de educação de Zé Doca
Na foto vemos que professores ao serem transferidos para a cidade recebem logo o adesivo para colocarem em suas casas, carros e moto. dependendo de qual o mesmo tiver.
Este tempo do cabreste não passou. O eleitor ainda é mais uma mula sem cabeça. Mas, a mesquinhez da galera do toma lá dá cá ainda teima em aparecer aqui em nossa querida Zé Doca. Oferecem mundos e fundos. Aliás, muito mais fundos do que perspectiva de um mundo melhor.
Toda cidade sabe que essa semana foi dada a largada a volta as aulas e a secretária de educação tem que realocar os professores em seus devidos locais de trabalho: A mudança de locais de trabalho ano passado foi no cara crachá muitos não aguentaram três sextas- feiras  logo foram se desenhando e o ninho do 22 crescendo a cada dia mais, o que pode mudar são nas eleições, pois esses votos tem que aparecer de um jeito ou de outro. 

Vamos lá!...
Dinheiro guardado sob o colchão pode servir para comprar votos?. mas nem todos estão dispostos a vender. Alguns se dão bem: pegam a grana (lavada ou não) e depois gastam do jeito que bem entendem. Voto mesmo que bom vamos ver na eleição.
Por isso mesmo, os maus políticos criam atalhos ilegais para, em forma de favores, colherem votos de pessoas desesperadas por serem mudadas de setor quase semanalmente e para localidades extremas e longínquas.

Ignorância à parte, os eleitores têm a mesma responsabilidade criminal quando se entregam aos favores desonestos e inescrupulosos destes vendedores de facilidades em troca do votos.

Foto tirada na Secretaria de educação de Zé Doca
Foto tirada na Sala da Secretaria de educação de Zé Doca
O que parece é que ainda estamos vivendo uma época na qual homens e mulheres são apenas um troco na transação politiqueira dos maus políticos. Do mesmo modo, percebe-se que a ética profissional dos funcionários comprados para praticar tais delitos, anda mais em baixa do que barriga de jacaré. rsrsrsrskkkkk ou será que não aguentaram mais as humilhações repassadas nos rounds que lhe eram impostos? pela atual secretária de educação? 22 1 x 0 Democracia.

Prefiro acreditar que em Zé Doca nada disso possa acontecer? e que, se por acaso aconteça, o povo saiba perfeitamente se defender dizendo não nas urnas ou, até mesmo, denunciando ao Ministério Público aqueles que exercem o assistencialismo barato como forma de se manterem no poder.

Quem é mais corrupto? O politico que compra ou o eleitor que vende o voto?

O Zedoquense vive se queixando da política e dos políticos sabemos que isso é o comentário em bares lanchonetes e locais diferenciados o assunto é o mesmo, o que é uma situação controversa, pois foi esse mesmo Zedoquense quem votou e elegeu o político do qual se queixa. Isso só acontece porque muitos cidadãos não acompanham, não buscam informações sobre os candidatos, não dão valor a esse direito conquistado com sacrifício, que é a democracia, em resumo, não é um bom eleitor, e se não é bom eleitor, não é nem bom cidadão.

E quando se fala que o povo não sabe votar, não se trata em usar a urna eletrônica, mas sim de quem vemos na foto que aparece nela após digitarmos os números…

As pessoas vendem seus votos em troca de favores pessoais mínimos e insignificantes perante tudo aquilo que é dever do governo realizar após eleito. Iludidas, acreditam que foram bem pagas. Mas e depois, quem vai pagar a construção da escola e de estradas, o hospital, a manutenção da creche, dos professores, dos médicos…? Tanto se fala em corrupção dos políticos, no entanto, vender o voto é uma atitude honesta? Nesse cenário, quem é mais corrupto: o candidato que compra votos ou o eleitor que o vende?

Voto consciente e voto honesto não têm preço. Eu mesmo Naã Ramos Sem a intenção de generalizar, geralmente, em época de campanha política á assim: de um lado vemos a esperteza e a destreza dos marqueteiros e publicitários partidários, associadas à “lábia” dos candidatos, que são verdadeiras armas na guerra da propaganda eleitoral em busca de votos, enquanto, no outro extremo, temos a ignorância e o desinteresse do eleitor.

É lamentável e revoltante escutar pessoas declararem que não se importam com a política coisa que eu ouço todo dia aqui em nossa Zé Doca. Fazem pouco caso de um importante ato de cidadania respaldado pela nossa Constituição: o de escolher os nossos representantes.

Diz o ditado que “o destino de quem não gosta de política é ser governado por quem gosta”, já falei isso a muitos amigos porém, será que todos aqueles que gostam de política são preparados para governar? Se fosse assim, penso que não teríamos tantos candidatos barrados pela “ficha limpa”. Todavia, nem sempre as opções que temos são as melhores possíveis.

Talvez o candidato que escolhermos não será capaz de resolver todos os problemas sociais. Mas se conseguirmos colocar entre os nossos representantes pessoas honestas e trabalhadoras, certamente vamos ter progresso. Um progresso não apenas no sentido de solucionar os tais problemas sociais, mas sim no que se refere a alcançarmos um engrandecimento daquilo que chamamos de Cidadania.