sábado, 23 de dezembro de 2017

Governo Luciano Genésio é aprovado por mais de 60% dos pinheirenses


Prefeito e a primeira-dama do município, Thaiza Hortegal.
A gestão do prefeito Luciano Genésio (Avante) é aprovada por mais de 60% dos moradores do município de Pinheiro, na região da Baixada Maranhense.
É o que mostra resultado de pesquisa realizada recentemente pelo Instituto Nacional de Opinião Pública (INOP).
60,6% dos entrevistaram disseram aprovar o governo de Genésio e 39,51% o desaprovaram. Não souberam ou não responderam somaram apenas 0,43%.
Outros dados colhidos no levantamento chamam a atenção e mostram o poderio político que o prefeito detém.
61,34% das pessoas ouvidas afirmaram que votam nos candidatos [governador, senador e deputados estadual e federal] apoiados por Luciano Genésio, sendo que 51,78% disseram ser favoráveis à reeleição do gestor, em 2020; e 51,07% o apontaram como a maior liderança política de Pinheiro.
A médica Thaiza Hortegal, esposa do prefeito e primeira-dama da cidade, aparece pontuando bem em todos os cenários propostos para os cargos de deputado estadual e deputado federal.
Thaíza obteve 54,35% das intenções de voto quando o entrevistado foi questionado em quem votaria para Câmara Federal — mais de 20 pontos percentuais à frente do atual deputado federal e filho do ex-prefeito Filuca Mendes, Victor Mendes.
A médica obteve 26,96% da preferência dos entrevistados quando o assunto foi “em quem você votaria para deputado estadual”.
Governo – Aliado político de Luciano Genésio, o governador Flávio Dino (PC do B) obteve 60,77% da preferência do pinheirense para renovar o seu mandato ano que vem.
A mais rejeitada é a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), sobre a qual 59,20% das pessoas ouvidas disseram não votar de jeito nenhum.
Senado – Na disputa para o Senado, outro aliado de Genésio, o deputado federal Waldir Maranhão (Avante), também aparece como o preferido dos moradores de Pinheiro.
Na espontânea, por exemplo, Maranhão figurou em primeiro lugar com 18,97% das intenções de voto.
Na pergunta estimulada, o parlamentar continuou em primeiro lugar e aumentou sua diferença para os demais pontuando com 28,82%, quase dez pontos percentuais à frente do segundo colocado, o senador Edison Lobão (19,26%).