segunda-feira, 10 de julho de 2017

População de Araioses clama por funcionamento do Posto do INSS

O presidente do sindicato dos pescadores de Araioses Nataniel Cardozo realizou no último sábado (08), no Courtney Club reunião discursiva com a presença da população em geral com o objetivo de cobrar das autoridades a  abertura da agência do INSS em um prazo até de 60 dias.

A reunião contou com as presenças do gerente executivo Antônio Wilson Maranhão e do diretor logístico Luís Carlos do INSS de São Luís, além da presença do presidente da Comissão de Direito Previdenciário da OAB Flavio Samuel.

Com mais de 60 mil habitantes a cidade de Araioses  conta com um posto do INSS há mais de 2 anos sem funcionamento.  Apenas faltando a instalação de moveis, computadores e a contratação dos funcionários.

Em funcionamento a agência de Araioses também poderá atender a população dos municípios vizinhos para darem entrada nos seus auxílios, aposentadorias, seguros e recebimento dos demais benéficos com total segurança.

Os técnicos do INSS ouviram atentamente o relato de toda situação e foram solidário aos relatos da população.  De acordo com o do gerente executivo Antônio Wilson Maranhão haverá um empenho para que esta situação não se prolongue por mais tempo, pois sabem que boa parte já foi feito que é  a construção do prédio.

O presidente do Sindicato dos Pescadores relatou que não é de hoje que a população aguarda por uma ação do Governo Federal para resolução deste problema. “Antes da construção do Prédio do INSS achávamos que o problema era não termos uma Agência  no município e depois de construída voltamos à estaca zero, pois a mesma se encontra fechada há muito tempo e isso acarreta em prejuízo muito grande para a população”, desabafa o presidente.

Além disso, o município também perde em arrecadação, o comercio em vendas e os beneficiários, pensionistas, aposentados precisam se deslocar  para os outros municípios para sacarem seus benefícios. “Essas pessoas nunca estão totalmente tranquilas e seguras, pois a maioria são idosas que estão vulneráveis a ações de marginais”, relata em forma de desabafo o presidente do Sindicato do Pescadores Nataniel Cardoso.