sábado, 3 de junho de 2017

"Enquanto uns recebem R$ 100 mil; outros vendem água em retorno", lamenta o deputado Wellington sobre a falta de incentivo ao esporte no Maranhão

A atleta Andressa Raquel de 13 anos precisa arrecadar cerca de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) para participar do Mundial de Jiu-Jtsu, que acontecerá nos dias 8 e 9 de julho em São Paulo. Foi baseado nessa realidade, que durante pronunciamento na Assembleia Legislativa nessa semana, que o deputado estadual Wellington do Curso (PP) questionou os parâmetros do incentivo ao esporte  por parte do Governo do estado. A dúvida, basicamente, remete-se a saber o que que o Governo leva em consideração para, por exemplo, destinar R$100.000,00 (cem mil reais) para um atleta e ignorar outros.

"Nós recebemos a reivindicação quanto à falta de incentivo ao esporte em nosso Estado. Falta apoio aos nossos atletas. Isso, por si só, já nos causa revolta. No entanto, o que não entendemos é essa 'lógica' do Governo: enquanto uns recebem R$100.000,00, conforme publicação no Diário Oficial ; outros vendem água em retorno para arrecadar recursos, participar de competições e representar o Maranhão. Por que tanta diferença? Nossos atletas merecem um tratamento igualitário e estamos na luta para que a Lei de Incentivo ao Esporte possa ajudar todos os atletas. Afinal, eles representam o nosso Maranhão", disse Wellington.

ENTENDA A SITUAÇÃO:
Andressa concorre na categoria Infantojuvenil do esporte e representará o Maranhão no mundial, em São Paulo.  Mesmo com 13 anos, Andressa já coleciona cerca de 20 medalhas e tem na bagagem grandes conquistas como o Campeonato Norte/Nordeste de Jiu-Jitsu 2016. Em 2017 ela já conquistou o I e II Etapa do Campeonato Maranhense de Jiu-Jitsu Profissional e Circuito Cidades, no município de Santa Inês.
A família da atleta iniciou a campanha nas avenidas da capital no último sábado (27), no intuito de arrecadar dinheiro para a jovem campeã participar do Mundial de Jiu-Jtsu.