terça-feira, 20 de junho de 2017

Deputado Wellington luta por bonificação para facilitar o ingresso de estudantes maranhenses na UFMA



Facilitar o ingresso na Universidade Federal do Maranhão e formar profissionais maranhenses. Baseando-se em tais argumentos é que o deputado estadual Wellington do Curso (PP) participou hoje (20) da primeira de três audiências públicas que discutiu sobre a bonificação aos estudantes maranhenses. A audiência aconteceu na Câmara Municipal de Imperatriz e contou com a representatividade da UFMA, Profº Alan Kardec; deputado federal Deoclides Macedo (PDT); dos deputados estaduais Antonio Pereira (DEM), Profº Marco Aurélio (PCdoB), Roberto Costa (PMDB) e Sérgio Vieira (PEN); além do Secretário de Educação do Estado, Felipe Camarão e do relator de constitucionalidade do Projeto, Marlon Reis.

 “Esse é um dos desdobramentos da reunião que tivemos na UFMA. Aqui, em Imperatriz, de 40 alunos matriculados, 15 já abandonaram ou trancaram o curso porque passaram em universidades nos seus respectivos estados. Essa é uma realidade: o aluno lá do Sul vem, ocupa uma vaga na Federal do Maranhão, mas na primeira oportunidade que tem, retorna para seu estado de origem. Como resultado, nós acabamos por formar profissionais que não atenderão nosso povo. Com o intuito de enfatizar a formação de profissionais maranhenses, é que defendemos essa bonificação”, disse Wellington.

Ainda sobre a proposta, o deputado Wellington mencionou que tal projeto já é realidade em outros estados, a exemplo do Pará e Pernambuco, e citou o Projeto de Lei Federal que busca tornar essa bonificação obrigatória em todo o Brasil.

“Tal modelo já foi implementado e funciona com excelência em diversas Universidades Federais, como a exemplo a UFPA – Universidade Federal do Pará – e a UFPE – Universidade Federal de Pernambuco. Há também uma proposta na Câmara Federal, que é o PL 3079/2015, que acrescenta artigo à Lei nº 12.711, de 2012, para dispor sobre critério que prioriza a regionalidade de domicílio do candidato nos processos seletivos de ingresso nos cursos das instituições federais de ensino. Nós defendemos esse projeto e apoiamos com o objetivo de defender nossos alunos maranhenses e garantir o acesso ao Ensino Superior”, disse Wellington.

Além de defender esse projeto de bonificação, Wellington já propôs a ampliação do número de vagas no curso de Medicina, na UFMA para Imperatriz e Bacabal, bem como solicitou a disponibilização também do curso de Medicina na UEMA em São Luís e Sul do Estado, que ainda será implantada.

O QUE É A BONIFICAÇÃO?

Caso seja aceito, o projeto objetiva bonificar os alunos oriundos do Maranhão. Por exemplo, se a bonificação estabelecida for de 10% sobre o valor das notas obtidas regularmente, caso a média do aluno seja de 600 pontos no Enem, para fins de inscrição na UFMA, sua média passará a ser de 720 (com a bonificação de 20%), o que priorizará sua inscrição ante os estudantes de outros estados.