terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Corte de exames no Socorrão I põe em risco vida de pacientes


O Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I, deixou de realizar pelo menos 17 exames clínicos laboratoriais em pacientes que dão entrada ou estão internados na unidade de saúde, maior de São Luís em atendimento de urgência e emergência. A lista circula em redes sociais da internet e motivou uma avalanche de críticas ao prefeito reeleito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).
Entre os exames cortados estão os de TGO e TGP (fundamentais para detecção de doenças do fígado), lipase (requisitado para diagnóstico de pancreatite, doença celíaca, fibrose cística, câncer no pâncreas, dentre outras enfermidades), ureia (para acompanhamento de doenças renais) e até o de HIV (que identifica o vírus da aids no sangue humano).
Sucateado, o Socorrão I continua o mesmo depósito de gente de sempre. Enquanto a propaganda oficial, bancada pela Prefeitura de São Luís, anuncia que não há mais macas com doentes nos corredores, que as instalações do hospitais foram reformadas, que foram comprados novos equipamentos, dentre outras melhorias, a realidade mostra um cenário dramático, com pessoas agonizando e, agora, sem direito a fazer um simples exame.
Abaixo, a lista de exames que não estão mais sendo realizados pelo Socorrão I:
exames socorrao