sábado, 3 de dezembro de 2016

Chove muito em Chapecó: uma benção de Deus para receber os eternos campeões!

Vítimas recebem honras militares no aeroporto de Chapecó Julio Cavalheiro/Governo do Estado
Debaixo de muita chuva, aterrisou no aeroporto de Chapecó por volta de 9h30 o primeiro avião que traz parte dos corpos das vítimas do acidente aéreo na Colômbia com a equipe da Chapecoense. 15 minutos depois a segunda aeronave chegou ao Aeroporto. O prefeito de Chapecó, que viajou para Colômbia para acompanhar os trabalhos de resgate e identificação dos corpos, foi o primeiro a descer da aeronave.
O primeiro caixão a ser desembarcado do avião Hércules foi o do jogador Tiaguinho. Um a um, os corpos das vítimas foram levados por seis oficiais da FAB. As urnas estavam cobertas por um manto branco que contém os seguintes dizeres: “campeões para sempre”.
No próprio aeroporto foi realizada uma cerimônia de honras fúnebres em que o presidente Michel Temer, presente no local, acompanhou e prestou o sentimento de solidariedade às famílias das vítimas, não foi entregue a medalha do Mérito Desportivo, como estava previsto.
Após a cerimônia no aeroporto, está acontecendo, nesse momento, um cortejo pelas ruas da cidade catarinense que deve durar cerca de uma hora e meia. Três caminhões decorados com a bandeira e as cores do time vão desfilar com os caixões. Eles já estão posicionados no pátio do aeroporto.
Após o cortejo, os corpos serão levados para a Arena Condá, onde acontece o velório coletivo. Durante a primeira hora, a cerimônia será fechada, apenas com a presença da família e dos amigos das vítimas.  Apesar de serem esperadas mais de 50 mil pessoas no velório coletivo, apenas 19 mil poderão entrar no estádio para não exceder a capacidade máxima do local. Na área externa da Arena Condá, foram instalados telões e banheiros químicos para as pessoas que não conseguirem ingressar na cerimônia.