terça-feira, 20 de setembro de 2016

De olho nos números


As pesquisas registradas na Justiça Eleitoral para divulgação esta semana ganharam forte importância por causa do momento vivido por cada candidato.
É a primeira rodada de pesquisas – são quatro já com pedido de registro – desde que as baterias do candidato Edivaldo Júnior (PDT) nas redes sociais e em blogs passaram a mirar o adversário Wellington do Curso (PP), que vem crescendo a toque de caixa e já ameaça, inclusive, a própria liderança do prefeito.
O levantamento interessa não apenas a Edivaldo e Wellington, mas também à candidata Eliziane Gama (PPS), que caiu drasticamente nas últimas semanas, mas ainda aposta em uma recuperação para chegar ao segundo turno.
Edivaldo torce pela queda de Wellington – ou pelo menos uma estagnação em seu crescimento – porque acredita que pode vencer em primeiro turno. Mas isso, só se a perda de votos de Wellington não representar um crescimento de Eliziane.
Ela, por sua vez, quer voltar a crescer sem que Edivaldo também cresça, para voltar a ser opção de enfrentamento do prefeito em uma segunda rodada de votações.
Mas os planos de Edivaldo e de Eliziane podem resultar em frustração se a consistência de Wellington for consolidada – como, aliás, têm demonstrado todas as pesquisas até a semana passada. Por isso é que a rodada de levantamentos desta semana gera expectativas, porque é a primeira após a pancadaria desferida contra o candidato do PP.
E se ele superar este momento sem traumas em sua popularidade, aí, sim, Eliziane – e principalmente Edivaldo – têm, de fato, com o que se preocupar.
Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão