quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Adesão de Trinchão a Wellington causa demissão em massa na Semapa


Wellington e Fufuca entre o presidente estadual do PSD, Cláudio Trinchão: mais um apoio selado
Wellington e Fufuca entre o presidente estadual do PSD, Cláudio Trinchão: mais um apoio selado
Cinco dias após a adesão do PSD à candidatura do deputado estadual Wellington do Curso (PP) a prefeito de São Luís, partiu do Executivo municipal uma ordem de demissão em massa na Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa).
A Semapa foi entregue em abril ao presidente do PSD, Cláudio Trinchão, até então partidário da reeleição do prefeito Edivaldo Holanda (PDT).
Todos os exonerados são aliados de Trinchao e foram indicados por ele para ocupar cargos na pasta, exceto o de secretário, que permaneceu vago.
A princípio, assumiria a secretaria a esposa do presidente do PSD, mas a nomeação jamais foi consumada.
Nós últimos quatro meses, a Semapa vem sendo comandada pelo advogado, técnico agrícola e ex-sindicalista Wender Robert Rocha, irmão do deputado federal e cacique do PDT no Maranhão, Weverton Rocha, acomodado com alto cargo na pasta ainda na gestão do ex-secretario Aldo Rogério Ribeiro, ligado ao senador Roberto Rocha (PSB), cujo grupo também cerrou fileira com Wellington na disputa pela sucessão municipal.
Atuando como uma espécie de guardião dos interesses políticos palacianos na Semapa, Wender vê mais um grupo dissidente ser banido da secretaria, enquanto mantém seu poder e influência intactos, com as bençãos do irmão e avalista do projeto de Edivaldo de renovar o mandato.