quinta-feira, 21 de julho de 2016

Wellington recebe sugestões de lideranças sindicais para Plano Progressista do Turismo

Em reunião na última segunda-feira (18), o pré-candidato a prefeito de São Luís, Wellington do Curso (PP), recebeu, de lideranças sindicais, diversas sugestões para o Plano de Governo Progressista do Turismo em São Luís.
20.07Os sindicalistas discutiram e apresentaram propostas de melhorias para o turismo de São Luís, que, nos últimos quatro anos, teve uma queda de 80% no número de turistas e visitantes.
Segundo essas lideranças, o “trade” não tem nenhuma perspectiva de melhorias com a atual gestão municipal para os próximos meses. “Infelizmente, o ‘trade’ não irá melhorar com essa gestão atual. Nós apostamos e conseguimos ver Wellington como um excelente “gestor empreendedor”, baseado no que o mesmo tem demonstrado ao longo de sua carreira profissional e política. E percebemos a atenção dele em vários pontos que discutimos quanto aos planos para melhorias no turismo de São Luís e isso é bom. Estamos precisando de uma atenção redobrada, algo que ainda não tivemos. Precisamos de um olhar de amor e carinho por nossa cidade,” disse Francisco Neto, presidente do Sindicato Empresarial de Bares, Restaurante e Similares do Maranhão.
Os empresários ainda falaram da falta de investimento e parcerias entre os setores público e privado para o segmento de bares, restaurantes, empresas de turismo e a necessidade de resgatar o passeio no Centro Histórico de São Luís, além do reforço aos passeios náuticos.
Além disso, cobra-se a atenção a outros pontos da cidade, que precisam de reparos e reformas. Na oportunidade, Wellington destacou que São Luís tem os melhores restaurantes do nordeste, mas que poucos deles têm referências em uma boa culinária.
“No ano passado, saiu uma pesquisa na Revista Viagem e Turismo e nenhum restaurante ou bar da cidade saiu em destaque entre os 28 melhores restaurantes do nordeste. Porém, os turistas e gastrônomos da alta culinária acreditam que São Luís tem um grande potencial, com seu arroz-de-cuxá, frutos do mar e peixes de água doce e salgada. Mas precisamos de investimentos, apoio, destaque. Em nosso plano de governo, queremos unir o poder público e privado, investir em atendimento ao cliente, ao turista e qualificação dos garçons nos bares e restaurantes”, afirmou Wellington.
“Não são apenas os restaurantes e bares que precisam de investimentos, mas os passeios náuticos e o projeto Reviver, descobrindo novas formas de ver São Luís. Inclusive o incentivo e atrativo de cruzeiros, bem como fomentar o turismo e a divulgação de São Luís nos estados do Norte e Nordeste do país”, destacou o Presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do Maranhão, Paulo Montanha.
“A nossa São Luís é rica em cultura, em turismo, porém, abandonada. Sabemos que São Luís foi fundada por franceses, colonizada pelos portugueses e também invadida por holandeses. E muitos não dão tal importância. No Reviver, podemos perceber que grande parte dos casarões tombados estão em ruínas e a falta de limpeza nas ladeiras e becos é pública e notória. Apesar dos pesares, São Luís tem um contorno histórico fascinante e não pode ser ignorada pelo viajante independente. E, em nosso Plano de Governo, teremos um olhar especial para o turismo da nossa cidade, resgatar tudo o que um dia foi perdido, abandonado até pelos próprios ludovicenses. Os nossos restaurantes e bares precisam ser referências em nossa cidade com a culinária maranhense e ser destaque no país a fora. Já os passeios náuticos precisam ser mais valorizados com vista de uma São Luís em outro ângulo”, disse Wellington.