segunda-feira, 18 de julho de 2016

O “plano B” do Palácio dos Leões

edivaldo obraSem qualquer influência sobre a pré-candidatura da deputada federal Eliziane Gama (PPS) e do deputado estadual Wellington do Curso (PP), somado a inviabilização até aqui, da pré-candidatura do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), o governador Flávio Dino (PCdoB) tem no prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PSB), “plano B” para a disputa das eleições de outubro.
Não é novidade para ninguém que Bira do Pindaré é o pré-candidato favorito de Dino. E os movimentos políticos do governador, do início do ano até aqui, demonstram isso. Foi inclusive o que afirmou há duas semanas na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Edilázio Júnior (PV), sem nenhuma contestação por parte da base governista. Bira foi o único – até de forma protocolar -, a rejeitar o “título” de preferido.
Mas Bira está com a sua pré-candidatura ameaçada. Eliziane e Wellington distantes de Dino. Restou Edivaldo Júnior, que não conseguiu efetivar a mudança tão prometida no pleito de 2012. E prometida justamente ao lado do comunista.
Flávio Dino não tem muita opção.
Fará de tudo para conseguir efetivar o PT na chapa de Edivaldo. Mário Maceira passou a fazer parte do projeto político para 2018, e Edivaldo é “a ponte” necessária para essa travessia.
Por isso a sua importância no contexto.
Isso porque não deu muito certo aquele esboço de aliança entre o PSB e o PT.
Lembram?
Os contornos seriam outros agora…