sábado, 9 de julho de 2016

Impressões sobre a sabatina realizada pelo PV com os pré-candidatos de SL

sdabatina verdeA ‘Sabatina Verde’ realizada ontem pelo diretório municipal do Partido Verde (PV) no auditório Neiva Moreira, situado no Complexo de Comunicação da Assembleia Legislativa, reuniu pela primeira vez os pré-candidatos a prefeito de São Luís que disputarão as eleições 2016.
Seis pré-candidatos participaram: a deputada federal Eliziane Gama (PPS); os deputados estaduais Eduardo Braide (PMN) e Wellington do Curso (PP); os vereadores Fábio Câmara (PMDB) e Rose Sales (PMB) e o médico João Bentivi (PHS).
Foram três blocos de discussões, coordenados pelo deputado estadual Adriano Sarney (PV), num evento marcado por um clima de cordialidade. O blog do Ronaldo Rocha acompanhou o desempenho dos pré-candidatos, e abaixo apresenta a sua avaliação desse momento que antecedeu o período de campanha.
Eduardo Braide: Tecnicamente se apresentou como o pré-candidato mais preparado para a discussão de temas que carecem de certa profundidade. Com boa oratória, domínio dos assuntos levantados e equilíbrio, ele mostrou competência na primeira sabatina com os seus potenciais adversários.
Eliziane Gama: Já dispõe de certo gabarito para este tipo de situação. Foi candidata a prefeita em 2012, e conseguiu ontem, talvez pela intonação de voz, impor eu seu posicionamento sobre os temas discutidos, com certa propriedade. Precisa, contudo, apresentar mais dados técnicos sobre a capital maranhense e mostrar ao eleitorado que de fato, conhece os problemas da cidade.
João Bentivi: Pareceu bastante a vontade nas discussões. Conseguiu apresentar propostas para todos os temas discutidos e mostrou que consegue desenvolver um um bom debate. Vai dar trabalho aos adversários durante os confrontos na campanha.
Wellington do Curso: Utilizou uma estratégia que em certo momento acabou não o favorecendo. Listou as principais diretrizes do Partido Verde e fez a relação entre essas diretrizes e os pontos discutidos na sabatina. Mostrou que conhece os principais problemas da gestão de Edivaldo e de uma forma geral, conseguiu também construir um bom debate.
Fábio Câmara: Deixou o público presente com a sensação de que poderia ter apresentado um melhor desempenho. De forma mais tímida, ele apontou falhas na atual administração e apresentou propostas. Mas não conseguiu aprofundar discussões mais técnicas, como sobre o Plano Diretor, Lei de Zoneamento, Uso e Ocupação de Solo e do Código de Postura, que carecem de abordagens criteriosas, principalmente no que diz respeito a detalhes da legislação e de ordem jurídica.
Rose Sales: A exemplo de Fábio Câmara, parece não ter apresentado todo o seu potencial. No início passou a impressão de certa insegurança, mas depois conseguiu encontrar um ponto de equilíbrio entre o discurso e os temas abordados. Vai precisar melhorar para os próximos embates.
Repercussão negativa
As ausências do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e do deputado estadual Bira do Pindaré (PSB). O primeiro, justamente pelo fato de estar no exercício do mandato e por buscar a reeleição. O segundo, pela incoerência. Bira do Pindaré reclamou, no mês passado, por não ter o seu nome incluído na pesquisa Econométrica de intenções de votos. Teve ontem a oportunidade de apresentar suas propostas para a capital, mas ignorou o evento.