quinta-feira, 21 de julho de 2016

Em um mês, Tite mostra como um técnico da seleção deve agir


.
image
É até difícil de se acostumar com a forma de Tite comandar a Seleção Brasileira. Não que ele faça algo fora do normal, mas diante do padrão dos treinadores recentes que passaram pelo comando do Brasil a mudança é enorme e para melhor.
Tite já esteve pessoalmente em muitos estádios. Viu a Copa América e em praticamente toda rodada da Série A sua presença é registrada. Além disso, já são muitas partidas na íntegra vistas em VT, especialmente de Colômbia e Equador, os próximos adversários do Brasil nas Eliminatórias e também os dois primeiros desafios da nova comissão. 
Basicamente Tite faz isso por dois motivos: responsabilidade e gosto pelo futebol. Sim, parece até mentira, mas finalmente o Brasil tem um treinador que gosta do esporte e trabalha muito para tentar se informar e fazer as melhores escolhas. Não tenho dúvida que Cuca, atualmente no Palmeiras e Roger, no Grêmio desde o ano passado, seriam os outros profissionais que teriam comportamento parecido caso fossem chamados.
É claro que tal postura não garante vitórias e jogo bonito, mas o torcedor que se habituou com outro tipo de padrão agora consegue enxergar um começo positivo que envolve estudo sério, comprometimento e muito empenho. Se em campo esse cenário se repetir é até capaz de tanta gente que hoje torce contra o Brasil passar a olhar a equipe com outros olhos .