quinta-feira, 16 de junho de 2016

Frota defende diálogo entre Prefeitura e professores para solucionar a greve municipal



Deputado Estadual Sérgio Frota 


Há pouco menos de um mês o Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Pública Municipal (Sindeducação) se mantém em estado de greve geral, por tempo indeterminado. Após assembleia geral extraordinária realizada em maio deste ano, os professores se posicionaram a favor da paralisação.
A categoria luta pelo reajuste salarial de 11,36% integral com retroativo. O sindicato rejeitou a proposta da Secretaria Municipal da Educação (Semed), de 10,67% em duas parcelas, sendo a primeira de 5% no mês de junho, com retroativo a janeiro, e a segunda de 5,4% em novembro, sem retroativo.
“A greve é um direito assegurado pela constituição. Acredito que para atender as solicitações apresentadas de maneira efetiva, é importante que seja estabelecido um diálogo entre prefeitura e sindicato, buscando os limites reais que irão determinar a execução das demandas”, afirmou Sergio Frota (PSDB).
Para o parlamentar é primordial o debate ampliado não somente para a pretensão salarial, mas, também, para a implementação de políticas educacionais em nossa sociedade. Destaca, ainda, que o FUNDEB é um programa que poderia ser utilizado de modo mais inteligente, com articulação efetiva e planejamento estratégico, uma vez que é um recurso que contribui para a manutenção e desenvolvimento da educação básica.
De acordo com o sindicato, grande parte das instituições municipais de ensino não apresentam condições apropriadas para abrigar os alunos, sobretudo pela ausência de seguranças. Assim, uma das pautas de reivindicação dos professores é a melhoria estrutural das escolas da capital.