sexta-feira, 27 de maio de 2016

Wellington do Curso inicia projeto “Conversando com a comunidade”



O deputado estadual Wellington do Curso (PP), continua percorrendo os bairros mais carentes dos municípios do Maranhão, fazendo referência à participação popular que já é típica de uma atuação independente. Através do projeto intitulado “Conversando com a comunidade”, que tem por base o “Gabinete Móvel”, a equipe do deputado Wellington e o próprio parlamentar visitam bairros e, de maneira mais informal, escutam a população e formalizam as denúncias, sugestões e solicitações que, posteriormente, são apresentadas na Assembleia Legislativa do Maranhão para que sejam encaminhadas à Prefeitura, ao Governo do Estado e aos órgãos competentes.
Uma das primeiras atuações do “Conversando com a comunidade” ocorreu na tarde da última quinta-feira (26), no Polo Coroadinho, que reuniu moradores do Bairro de Fátima, Bom Jesus, Parque dos Nobres, Parque Timbiras etc.
Durante as Conversas, o deputado Wellington ouviu crianças, jovens, adultos e idosos.
“Aqui na nossa comunidade mora gente de bem que quer só uma oportunidade.”, afirmou Leomar, morador há 15 anos do Coroadinho.
“Tenho 86 anos e é triste ver que nossos filhos, netos não podem frequentar escolas porque estão fechadas ou então foram invadidas por bandidos”, lamentou Dona Luzia.
Para o deputado Wellington, a participação popular é essencial em um mandato independente.
“O nosso objetivo não é apenas visitar uma comunidade por visitar. O que nós queremos é ouvir a população. Ouvir as solicitações, as denúncias. É isso que temos feito desde o início do mandato. Agora, estamos apenas intensificando nossas ações: levando o gabinete a quem não consegue ir à Assembleia. Para nós, do Partido Progressista, a participação popular não é apenas um segmento. Não, é a base da nossa atuação.”, afirmou.
COMO FUNCIONA O “CONVERSANDO COM A COMUNIDADE”?
O “Conversando com a comunidade” é uma das atribuições do Gabinete Móvel, já implantado pelo deputado Wellington. Consiste em ouvir a população, almejando à aproximação mais informal entre o deputado estadual e a comunidade. O objetivo é fazer com que as pessoas se sintam à vontade o suficiente para dialogar, dar sugestões e, se for necessário, denunciar e criticar.