domingo, 1 de maio de 2016

Câmara é convidada a integrar grupo de combate à violência em São Luís

Autoridades discutiram possíveis soluções para a violência na Ilha de São Luís
Representantes de diversos órgãos e instituições discutiram possíveis soluções para a violência na Ilha
Durante audiência pública que abordou a violência na região metropolitana de São Luís, proposta pelo vereador Chico Carvalho (PSL), e realizada pela Câmara Municipal na última quinta-feira (28), o promotor Claudio Cabral, representando o Ministério Público, formulou convite ao Legislativo para participar de um grupo multiinstitucional que há dois anos vem discutindo a questão para oferecer contribuições para a solução do problema.
Constituído por representantes do sistema de segurança como polícias civil e militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Blitz Urbana, Ministério Público, OAB (Ordem dos advogados do Brasil), pastoral, e membros de outros órgãos envolvidos na temática, esse grupo tem promovido reuniões periódicas apontando causas, efeitos e buscando alternativas para o combate a violência.
Sobre o convite, Chico Carvalho, que estava presidindo a Mesa Diretora dos trabalhos da audiência, louvou a iniciativa da articulação do grupo e disse entender que a Câmara Municipal já deveria participar do mesmo há mais tempo, porém ainda não havia sido comunicada sobre esse trabalho que vem sendo realizado. Naquele momento ele colocou o Legislativo à disposição para se integrar a iniciativa, e falou da existência da Comissão de Segurança existente no parlamento, que é presidida pelo vereador Estevão Aragão.
Ausência e implementação de políticas públicas, especialmente na área de segurança, atuação mais efetiva dos órgãos dos poderes públicos, instrumentos eficazes de combate a situações de risco, notadamente de crianças e adolescentes, no sentido de uma indução a criminalidade, conscientização da população sobre direitos e deveres, entre outros temas foram bastante utilizados pelos que fizeram uso da palavra para debater o assunto.
Para uma Mesa Diretora com a participação dos comandantes do Policiamento Metropolitano de São Luís e do Corpo de Bombeiros, respectivamente, coronéis Pedro Ribeiro e Célio Roberto; representantes das Secretarias de Estado de Direitos Humanos e da Administração Penitenciária, Jonata Galvão da Silva e Ricado Del Mar; do Ministério Público, promotor Claudio Cabral; da Comissão de Segurança da OAB, Bruno Santos Carvalho; da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, Luis Antonio Pedrosa; comandante da Guarda Municipal, Ivonaldo Mota; delegado Sebastião Uchôa, do 7º Departamento de Polícia do Turu, entre outros, Chico Carvalho enfatizou que a Audiência Pública tinha como objetivo promover um amplo debate sobre a questão da violência no município de São Luís, discutir o assunto e apresentar sugestões para as autoridades visando minimizar o problema.
“Dessa audiência, contando com a participação de todos, suas experiências, relatos, e avaliações sobre toda essa situação a que o município se encontra com um elevado índice de violência, estaremos elaborando um conjunto de sugestões a serem apresentadas para os poderes públicos e para a sociedade em geral, no sentido de oferecer nossa colaboração para, pelo menos minimizar, o quadro que presenciamos”, asseverou Chico Carvalho.