domingo, 17 de abril de 2016

Derrotada na Câmara, Dilma vai, desgastada, tentar reverter o quadro no Senado

Processo de impedimento recebeu os votos necessários dos deputados federais; para escapar de perder o cargo, presidente – já sem base política para governar – precisa convencer, ao menos, 41 senadores


Dilma caminha agora mais isolada para a votação no Senado
Dilma caminha agora mais isolada para a votação no Senado
A presidente Dilma Rousseff (PT) vai jogar no Senado a sua última cartada para impedir a perda do mandato.
Uma missão quase impossível, dado o desgaste que ela exibiu na Câmara.
Dilma terá que enfrentar os senadores, na próxima etapa do processo. E terá que convencer pelo menos 41 deles se quiser se manter na presidência.
Mas Dilma chega à votação no Senado já desgastada pela derrota na Câmara e pela flagrante perda da base parlamentar necessária para continuar governando.
O processo de impeachment chega ao Senado nesta segunda-feira, 18.
E deve ser votado em plenário provavelmente no dia 10 de maio.