quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Presidente da Federação Maranhense de Futebol anuncia que vai disputar a Prefeitura de Pinheiro



antonioamericoFMFA principal cidade da Baixada Maranhense deve Ter uma das disputas mais acirradas pelo cargo de prefeito. Além de Filuca Mendes (PMDB) que vai concorrer a reeleição, Luciano Genésio (PP) e Leonardo Sá (PCdoB), o presidente da Federação Maranhense de Futebol, Antônio Américo (PPS), anunciou a este jornalista que vai disputar o cargo de chefe do executivo municipal de Pinheiro.
De acordo com Antônio Américo ele foi convencido a concorrer ao cargo, após a insistência de amigos da cidade e lideranças políticas. Sabendo da intenção do presidente da FMF, PT e PDT já procuraram o advogado para oferecer filiação visando à disputa de outubro.
Antônio Américo contou que está filiado há 16 anos no PPS e que não pensa em trocar de partido, mas espera contar com o apoio das legendas. Segundo o próprio, pelo menos 9 siglas partidárias já manifestaram a intenção de apoia-lo.
O presidente da FMF diz que lhe motiva entrar na disputa é a falta de políticos comprometidos com a cidade de Pinheiro e que o atual prefeito segue um modelo ultrapassado. Os outros pré-candidatos (Leonardo e Luciano), também são oriundos de grupos que já tiveram a oportunidade de fazer algo pelo município, mas nunca fizeram.
Questionado se ele vai deixar a presidência da FMF para disputar o cargo de prefeito em Pinheiro, Antônio Américo informou que não existe necessidade de renunciar ao posto e que inclusive pode acumular o cargo de presidente da entidade caso venha ser eleito prefeito, mas que isso não aconteceria. Em caso de vitória em outubro, o advogado diz que irá preparar um sucessor para comandar o futebol maranhense a partir de 2017.
Antônio Américo é presidente da FMF desde 2011 quando assumiu a entidade após várias denúncias de corrupção praticadas pelo ex-presidente Alberto Ferreira. Na época, o advogado dizia ter a intenção de apenas organizar a casa, porém acabou ficando no cargo e sendo reeleito por aclamação em 2014. A validade do seu mandato é 31 de dezembro de 2018.